Ociosidade da indústria da construção atinge menor nível desde 2015 |

Construção civil

Segundo a CNI, 60% da capacidade da indústria da construção civil está em usoArquivo/Antônio Cruz/ABr

A ociosidade da indústria da construção recuou em janeiro para 40%, nível que, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), é o menor desde julho de 2015. De acordo com a sondagem do setor divulgada hoje (28) pela entidade, o nível de utilização da capacidade de operação do setor marcou 60% em janeiro.

Apesar de estar três pontos percentuais abaixo da média histórica para o mês, este percentual está dois pontos acima do registrado em dezembro, e cinco pontos acima do registrado em janeiro do passado.

O nível de atividade e o número de empregados registraram queda em janeiro, atingindo respectivamente 45,6 e 43,9 pontos. Esses indicadores variam de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam crescimento e abaixo, queda. Na comparação com janeiro do ano passado, os indicadores cresceram, respectivamente, 6,3 e 5,5 pontos.

O Índice de Confiança do Empresário da Construção caiu, passando de 57 pontos em janeiro para 56,3 pontos em fevereiro. De acordo com a CNI, o fato de o índice seguir acima dos 50 pontos “sinaliza confiança dos empresários do setor da construção”.

O indicador de expectativa caiu 1,6 ponto, atingindo 59,8 pontos. O indicador de condições atuais aponta para piora das condições correntes de negócio, mantendo-se estável em 49,1.

O indicador de intenção de investimento permaneceu estável em 32,1 pontos em fevereiro. Quanto maior o índice, que varia de 0 a 100, maior é a intenção de investimento.

Edição: Lidia Neves

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!