Defensoria Pública questiona Correios sobre reajuste de preços – Jornal do Comércio

A Defensoria Pública da União (DPU) no Rio de Janeiro abriu procedimento para avaliar os reajustes de preços a serem aplicados pelos Correios a partir do próximo dia 6. Uma das ações da empresa é passar a cobrar R$ 3,00 para cada encomenda enviada para a cidade do Rio. A justificativa é a violência na cidade.

Os Correios também informaram que haverá um reajuste para os serviços oferecidos à população. Em média, para objetos postados entre capitais e em âmbitos locais serão reajustados em 8%.

A DPU enviou um ofício à estatal questionando quais serviços de encomenda serão alcançados pelos aumentos de preços, qual o valor de cada reajuste, quais os fundamentos financeiros para fazer o cálculo desses reajustes e quantos consumidores serão atingidos.

Também houve questionamentos específicos sobre a tarifa extra de R$ 3,00 a ser aplicada sobre os envios para o Rio de Janeiro. A DPU quer saber se há estudo conclusivo sobre o impacto da insegurança nos custos de cada um dos serviços ofertados por essa empresa para justificar o aumento.

Além disso, pergunta se houve cobranças extras também para outros estados que passam por problemas de insegurança, como Ceará, Pernambuco e Espírito Santo.

Na nota divulgada na noite de terça-feira (27), os Correios informam que a “definição de preços é sempre baseada no aumento dos custos relacionados à prestação dos serviços, que considera gastos com transporte, pagamento de pessoal, aluguéis de imóveis, combustível e contratação de recursos para segurança, entre outros.”

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!