Estatal que administra partilha do pré-sal faz primeira venda para Petrobras – Jornal do Comércio

A empresa Pré-Sal Petróleo (PPSA), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, realizou hoje (5) a primeira venda de 500 mil barris de petróleo do pré-sal do campo de Mero, no Contrato de Partilha de Produção de Libra, para a Petrobras, informou o presidente da Pré-Sal Petróleo, Ibsen Flores.

Os 500 mil barris serão embarcados para a estatal em duas etapas, sendo a primeira no início de abril, e a segunda, no final do mesmo mês. Apesar de o valor da operação não ter sido fixado, Ibsen Flores adiantou que ao preço de referência de janeiro, a comercialização está em torno de R$ 100 milhões.

Ibsen disse que ainda esta semana, a Pré-Sal Petróleo vai iniciar o processo de venda de mais 500 mil barris para efetivação no primeiro semestre. A exemplo do que ocorreu na primeira operação para a Petrobras, a venda será feita pelo sistema de licitação. ?A gente convida as empresas que operam no Brasil e que tenham a logística adequada; elas oferecem o preço e quem der o melhor preço, compra?.

A partir do segundo semestre, segundo o presidente da Pré-Sal Petróleo, as operações de comercialização do petróleo do pré-sal serão efetuadas em regime de leilão, que promove uma concorrência mais acirrada.

Os recursos obtidos com a venda de petróleo do pré-sal da União serão destinados ao Fundo Social e aplicados, conforme a legislação, em educação e saúde.

Ibsen Flores disse que a operação de venda de óleo da União é o primeiro resultado concreto do modelo de partilha no Brasil, e que a União planeja arrecadar este ano R$ 1 bilhão com as operações.

A Pré-Sal Petróleo foi criada há quatro anos e responde pela gestão de todos os contratos de partilha vigentes no Brasil. Atualmente são sete contratos: Libra, Entorno de Sapinhoá, Norte de Carcará, Sul de Gato do Mato, Alto de Cabo Frio Central, Alto de Cabo Frio Oeste e Peroba. Há expectativa de incorporação de até cinco novos contratos a partir de áreas que serão ofertadas na 4ª Rodada de Partilha de Produção, prevista para junho próximo.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!