Produção no pré-sal cresce 2,3% em janeiro, diz ANP – Jornal do Comércio

O pré-sal respondeu por 51,9% de toda a produção de petróleo e gás natural de janeiro deste ano, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Ao todo, foram extraídos na região 1,723 milhão de barris de óleo equivalente por dia, alta de 2,3% ante dezembro. A produção de petróleo na região foi de 1,381 milhão de barris por dia (bpd) e a de gás natural, de 54 milhões de metros cúbicos (m3) diários.

Somado ao pós-sal, a produção de petróleo no País foi de 2,615 milhões de bpd, alta de 0,1% na comparação com o mês anterior e redução de 2,7% frente a janeiro de 2017. Já a extração de gás natural ficou em 112 milhões de m3 por dia, uma redução de 0,84% em comparação ao mês anterior e aumento de 2,3% se comparada com o mesmo mês de 2017.

O aproveitamento de gás natural no Brasil no mês alcançou 96,4% do volume total produzido. Foram disponibilizados ao mercado 65,5 milhões de m3/d. A queima de gás totalizou 4 milhões de m3/d, um aumento de 4% se comparada ao mês anterior e redução de 6,2% em relação ao mesmo mês de 2017.

Em nota, a agência informou ainda que o campo de Lula, na Bacia de Santos, operado pela Petrobras, foi o maior produtor de petróleo e gás natural. Produziu, em média, 842 mil bd de petróleo e 35,4 milhões de m3/d de gás natural. Os campos marítimos produziram 95,4% do petróleo e 80,8% do gás natural.

Em janeiro, 303 áreas concedidas, uma cessão onerosa e uma de partilha, operadas por 28 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 75 são marítimas e 230 terrestres.

“Vale ressaltar que, do total das áreas produtoras, uma encontra-se em atividade exploratória e produzindo através de Teste de Longa Duração (TLD), e outras seis são relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais”, informou a ANP. O grau API médio foi de 27.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!