Bolsas da Europa fecham na maioria em alta, com Milão em destaque – Jornal do Comércio

As bolsas europeias fecharam sem sinal único, mas na maioria em alta nesta terça-feira (6). A bolsa de Milão registrou a alta mais robusta, impulsionada por algumas notícias corporativas. Com isso, houve uma recuperação nessa praça, embora continue a haver cautela por causa das indefinições no quadro político depois das eleições de domingo. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,13%, em 371,36 pontos.

O fato de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou uma postura um pouco mais cautelosa sobre a imposição de tarifas à importação de aço e alumínio beneficiou as bolsas dos dois lados do Atlântico. Além disso, ajudaram também as críticas de colegas de partido dele no Congresso contra essas tarifas. A avaliação nos mercados foi de que diminuiu a chance de uma guerra comercial mais ampla e que Trump deve enfrentar dificuldades mesmo para impor essas tarifas.

Além disso, as bolsas foram ajudadas hoje pela notícia da Coreia do Sul de que a Coreia do Norte está disposta a se reunir com autoridades sul-coreanas e poderia até negociar com os EUA e desistir de seu programa nuclear. A notícia colaborou para impulsionar o apetite por risco entre investidores.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,43%, a 7.146,75 pontos. Entre os papéis mais negociados, Lloyds caiu 0,66%, Barclays avançou 2,00% e Glencore teve ganho de 0,99%.

Em Frankfurt, o DAX avançou 0,19%, a 12.113,87 pontos. Deutsche Bank e Commerzbank subiram 0,30% e 1,08%, respectivamente, enquanto E.ON teve ganho de 0,12%. Daimler subiu 0,39%, mas Steinhoff recuou 1,49%.

Na Bolsa de Paris, o CAC-40 teve ganho de 0,06%, a 5.170,23 pontos. Crédit Agricole subiu 1,37% e Société Générale avançou 1,40%, enquanto a montadora Peugeot avançou 0,34%.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou em alta de 1,75%, a 22.202,50 pontos. Entre as ações em destaque, Telecom Italia subiu 5,95%, após relatos da imprensa de que a Elliot Management estaria comprando uma participação na telefônica. Fiat Chrysler, por sua vez, teve ganho de 5,67%, após a Moody’s melhorar o rating da montadora. Intesa Sanpaolo avançou 0,93%, mas Eni caiu 0,51%.

Em Madri, o índice IBEX-35 recuou 0,04%, a 9.586,80 pontos. Entre os bancos espanhóis, Santander caiu 0,93%, enquanto BBVA subiu 0,61%. No setor de energia, Iberdrola teve queda 0,83%. Telefónica teve leve alta, de 0,26%.

Na bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 teve baixa de 0,21%, a 5.354,25 pontos. Banco Comercial Português caiu 2,19%, mas Altri e Galp avançaram 1,85% e 0,17%, respectivamente.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!