Cesta básica de Porto Alegre tem queda de 2,73% em fevereiro – Jornal do Comércio

A cesta básica de Porto Alegre, calculada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), registrou queda de 2,73% em fevereiro deste ano, passando de R$ 446,69 em janeiro para os atuais R$ 434,50. No ano, o valor do conjunto de alimentos essenciais dos brasileiros apresentou variação de 1,82% e em 12 meses registrou queda de 0,23%.

Na avaliação mensal, dos treze produtos que compõem o conjunto de gêneros alimentícios essenciais previstos, nove ficaram mais baratos na Capital gaúcha: a batata (-10,18%), o tomate (-8,22%), a banana (-7,22%), o feijão (-2,90%), a farinha (-1,89%) o leite (-1,87%), o açúcar (-1,69%), a carne (-1,43%) e o óleo de soja (-0,75%). Em sentido inverso, três itens ficaram mais caros: a manteiga (2,83%), o pão (0,72%) e o café (0,48%). O arroz foi o único item que não registrou de variação de preço no mês.

Além de Porto Alegre, a cesta teve baixa de preços em 13 das 20 capitais onde é feita a Pesquisa Nacional da Cesta Básica. Nas demais localidades, houve aumento. O resultado mostra uma situação mais vantajosa para o bolso dos consumidores, já que em janeiro, os preços subiram em todas as capitais pesquisadas. A maior queda de preços foi em João Pessoa (-3,96%). Em seguida, vieram Natal (-3,20%) e Campo Grande (-2,98%). Entre as sete capitais em que a cesta ficou mais cara, os destaques foram Belém (3,37%) e Fortaleza (2,03%).

Com a queda do valor em Porto Alegre, a Capital deixou o posto de cesta com valor mais alto, passando para terceiro lugar. No topo da lista agora estão Rio de Janeiro (R$ 438,36), capital que, em janeiro, tinha registrado o segundo maior valor, e São Paulo (R$ 437,33). Em sentido oposto, as cestas mais em conta foram as de Salvador (R$ 336,59) e de Aracaju (R$ 341,59).

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!