Juros caem com dólar e produção industrial apoiando mais um corte da Selic – Jornal do Comércio

Os juros futuros operam em baixa na manhã desta terça-feira (6) pressionados pelo dólar fraco ante o real e no exterior e a queda da produção industrial brasileira em janeiro ante dezembro maior que a esperada. A produção industrial caiu 2,4% em janeiro ante dezembro. Operadores de renda fixa dizem que os fracos dados industriais tendem a reforçar a percepção de que pode haver mais afrouxamento monetário na reunião do Copom neste mês (dias 20 e 21).

A expectativa de derrota do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no julgamento de habeas corpus nesta terça (6) no Superior Tribunal de Justiça (STJ) também colabora para o ajuste de baixa dos juros e do dólar em meio à melhora do humor externo, afirmam.

Está no radar, ainda, a pesquisa CNT/MDA, que será divulgada pela manhã e abrange as eleições de 2018 e avaliações de governo Temer (11h).

Às 9h20min desta terça, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 estava a 6,465%, na máxima, após registrar mínima em 6,455%, ante 6,464% do ajuste de segunda-feira, 5. O DI para janeiro de 2020 estava a 7,38%, ante mínima em 7,36%, de 7,41% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2021 caía a 8,27%, na máxima, após tocar em 8,24% na mínima, ante 8,30% no ajuste anterior. Já o contrato de DI para janeiro de 2023 recuava a 9,10%, ante mínima em 9,07%, de 9,13% no ajuste anterior. No mercado de câmbio, o dólar à vista recuava 0,71%, aos R$ 3,2250. O dólar futuro de abril caía 0,55%, aos R$ 3,2335.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!