Juros futuros têm leve queda de olho em política e inflação – Valor

SÃO PAULO  –  Apesar de alguns ajustes ao longo da sessão desta terça-feira (6), os juros futuros retomaram a dinâmica positiva em trechos intermediários das curvas. As taxas chegaram ao fim da sessão regular em leve queda, beneficiadas pelas novidades do campo econômico e político. No fim da tarde desta terça, a 5ª turma do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou o habeas corpus pedido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão da corte não é o ponto final do processo já que o petista ainda pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, vai se confirmando, por ora, o cenário em que dificilmente o ex-presidente será candidato à Presidência.

A decisão da Corte já era esperada no mercado. Ainda assim, ao longo do dia, o julgamento foi citado como um dos motivos de cautela entre os investidores.

No mercado de juros futuros, a retirada do prêmio até o começo do ano que vem tem sido uma das principais operações até agora. A taxa Selic média projetada para o primeiro trimestre de 2019 gira atualmente em 7,27%. O nível pode parecer elevado, já a taxa básica está de fato em 6,75%, mas já ouve queda de 103 pontos-base ante o pico deste ano, em 5 de fevereiro.

Outra evidência desse movimento é a queda, nesta terça, do DI janeiro de 2020, a 7,390%, ante 7,410% no ajuste do dia anterior. Já o DI janeiro/2019 ficou em 6,465%, estável ante o ajuste anterior.

Produção industrial 

No front econômico, a contração da produção industrial veio como mais um sinal de que a capacidade ociosa da economia ainda é ampla. Somado aos fracos números de consumo no PIB do quarto trimestre, a leitura de parte dos especialistas é a de que o ritmo de recuperação é apenas gradual e não se disseminou o suficiente a ponto de pressionar os índices de preços.

Enquanto isso, vai se consolidando leitura no mercado de que os juros podem permanecer baixos por mais tempo. Além disso, cresce a aposta de que a Selic cairá de 6,75% para 6,50% daqui duas semanas.

No fim da sessão regular de hoje, o DI janeiro/2021 caiu para 8,280% (8,300% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2023 ficou estável em 9,130%.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!