Dólar fecha pregão em R$ 3,2129, o menor valor em mais de um mês – Jornal do Comércio

O dólar fechou em forte queda ontem, refletindo o aumento do apetite por risco no exterior e a nova derrota do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Justiça. Lá fora, o otimismo foi alimentado principalmente pela expectativa de que as medidas protecionistas de Donald Trump não sejam consumadas, o que fortaleceu moedas de países emergentes e exportadores de commodities. Por aqui, o placar de 5 a 0 contra o habeas corpus de Lula no Superior Tribunal de Justiça (STJ) ficou dentro do esperado, mas foi bem recebido. Assim, o dólar à vista fechou em queda de 1,07%, cotado a R$ 3,2129, menor valor desde 1 de fevereiro (R$ 3,1697).

A despeito de operar em alta desde a abertura do pregão, indicando um ambiente de menor aversão ao risco, o Ibovespa inverteu a mão e registrou sucessivas mínimas na última hora da sessão de negócios ontem, deixando para trás o patamar dos 86 mil pontos. O índice à vista fechou em baixa de 0,43%, na mínima, aos 85.653 pontos, com giro financeiro de R$ 10,973 bilhões.

A queda no final do dia foi ditada por uma forte correção nas blue chips, levando o índice à vista descolar totalmente de seus pares em Nova Iorque, que fecharam em terreno positivo. “Graficamente, há um intervalo entre 83.800 pontos e 86.300 pontos e, sem algo que dê tração, o mercado fica ‘sambando’ nesse intervalo”, disse Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença Corretora.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!