Bolsas asiáticas sobem com postura mais comedida dos EUA e exportações da China – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira (8), recuperando-se de perdas da sessão anterior, após sinais de que os EUA poderão isentar alguns parceiros comerciais de tarifas à importação de metais e também na esteira de dados de exportação bem mais fortes do que o esperado da China.

Ontem, autoridades na Casa Branca disseram que o plano do presidente dos EUA, Donald Trump, de impor tarifas a importações de aço e alumínio – que pode ser formalizado esta semana – irá, a princípio, isentar Canadá e México. A ideia é que ambos os países fiquem livres das novas tarifas se a renegociação em curso do Nafta, como é conhecido o acordo de livre comércio da América do Norte, for bem-sucedida.

Também ontem, o Secretário do Tesouro dos EUA disse que Washington não está “procurando entrar em guerras comerciais”.

Já a China surpreendeu na madrugada desta quinta ao revelar que suas exportações deram um salto anual de 44,5% em fevereiro, bem maior do que o avanço de 8,5% previsto por analistas consultados pelo The Wall Street Journal. Com isso, a balança comercial chinesa garantiu superávit US$ 33,74 bilhões no mês passado, maior que o saldo positivo de US$ 20,34 bilhões de janeiro e contrariando expectativas de que mostraria um déficit. O superávit chinês com os EUA, por sua vez, diminuiu um pouco em fevereiro, a US$ 20,96 bilhões.

Entre os mercados chineses, o índice Xangai Composto subiu 0,51% hoje, a 3.288,41 pontos, impulsionado por ações dos setores financeiro e imobiliário, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto, formado por muitas startups, avançou 1,01%, a 1.856,47 pontos.

Em Tóquio, o índice Nikkei teve alta de 0,54%, a 21.368,07 pontos, também beneficiado por uma revisão do Produto Interno Bruto (PIB) japonês, que teve expansão anualizada de 1,6% entre outubro e dezembro, bem maior do que o cálculo preliminar de ganho de 0,5%.

Em outras partes da região asiática, o Hang Seng subiu 1,52% em Hong Kong, a 30.654,52 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,3% em Seul, a 2.433,08 pontos, e o Taiex mostrou valorização de 0,73% em Taiwan, a 10.823,24 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu a recuperação na Ásia e fechou na máxima do pregão. O S&P/ASX 200 subiu 0,69% em Sydney, a 5942.90 pontos, sustentado pelo forte desempenho de ações de grandes bancos domésticos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!