Petrobras firma linha de crédito de US$ 4,35 bilhões com 17 bancos – Jornal do Comércio

A Petrobras firmou com um sindicato de 17 bancos linha de crédito compromissada de US$ 4,35 bilhões. “A operação está em linha com a estratégia de gerenciamento de passivos, que visa à melhora do perfil de amortização e do custo, levando em consideração a meta de desalavancagem prevista em seu Plano de Negócios e Gestão 2018-2022”, diz comunicado da companhia divulgado na manhã desta quinta-feira (8)

A Petrobras poderá efetuar saques da linha até o mês anterior ao vencimento, de março de 2023. O custo é de 0,51% a.a. pela manutenção do limite junto aos bancos. Em caso de saque, o custo está fixado em Libor 6M + 1,7% a.a., caso o rating na ocasião seja inferior ao grau de investimento, e Libor 6M + 1,3% a.a., se mantiver grau de investimento na data do saque.

A Petrobras diz que esse contrato cria mais uma alternativa de recursos para usar conforme necessidade e que assim poderá usar seu caixa para liquidação antecipada de dívidas já existentes, “propiciando a redução do custo de carregamento da dívida.”

Os bancos líderes são BNP Paribas, Citibank, Credit Agricole e Mizuho Bank; além de Bank of Tokyo-Mitsubishi UFJ como estruturador líder sênior; Bank of America, Bank of China, HSBC Bank, J.P.Morgan Chase Bank, Morgan Stanley, Banco Santander Brasil e The Bank of Nova Scotia como estruturadores líderes; Deutsche Bank e Standard Chartered Bank como Lead Manager e ainda Sumitomo Mitsui Banking Corporation, ING Bank e Commerzbank como participantes.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!