Sem EUA e com temor de guerra comercial, 11 países assinam novo TPP – Jornal do Comércio

Ao mesmo tempo em que aumenta o temor mundial em torno da tarifação das importações de aço e alumínio pelos Estados Unidos, 11 países das Américas, da Ásia e da Oceania vão validar nesta quinta-feira o Tratado Integral e Progressivo de Associação Transpacífica (CPTPP, em inglês).

O acordo substitui a Parceria Transpacífico (TPP), primeiro tratado internacional a ser atacado pelo presidente americano, Donald Trump, ainda em janeiro de 2017.

De lá para cá, Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura e Vietnã fizeram quatro cúpulas para reformular o texto do TPP. Do documento original foram retirados 20 trechos, sendo 11 somente do capítulo de propriedade intelectual, mas a essência do acordo, que é o de manter os mercados abertos, está mantida.

O texto estabelece ainda níveis mínimos de proteção que cada país deve conceder à propriedade intelectual na área do novo TPP O tratado entra em vigor em 60 dias.

De acordo com o governo do Chile, mediante a assinatura do acordo, os 11 países dão “um sinal contra o protecionismo e manifestam a convicção de que uma economia aberta é benéfica para todos”.

O novo TPP abarca um mercado de 498 milhões de pessoas, que representa 13% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!