Petrobrás vai transferir plataforma do RS para a China – Jornal do Comércio

A Petrobrás decidiu abandonar de vez a plataforma P-71, que estava sendo construída no estaleiro Rio Grande (RS) e iniciar o projeto do zero na China. A licitação foi concluída na semana passada e a obra transferida para o estaleiro chinês CIMC Raffles. A decisão da estatal de exportar o projeto preocupa sindicatos e a prefeitura da cidade, que estão em Brasília para sensibilizar o Congresso e o Tribunal de Contas da União (TCU).

A plataforma já consumiu US$ 150 milhões e precisaria de mais US$ 200 milhões para ser concluída. Se as 38 mil toneladas de blocos forem vendidas como sucatas, a Petrobrás receberia apenas algo em torno de R$ 12 milhões e a Ecovix, dona do estaleiro Rio Grande, R$ 3,2 milhões. Questionada, a estatal não informou quanto gastou na P-71.

A conclusão da concorrência para construir o casco da plataforma foi mais um capítulo de uma longa batalha entre a Ecovix, sindicalistas, políticos e a Petrobrás. O prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer (PT), disse que apelou à direção da estatal diversas vezes e que, em todas, recebeu a resposta de que “conteúdo local não é uma política da empresa e que é mais barato construir plataforma na China do que no Brasil”. Procurada, a Petrobrás apenas confirmou a contratação da CIMC Raffles.

Rio Grande entrou no mapa da indústria naval após a descoberta do pré-sal, em 2006, quando o governo federal, na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, identificou a vocação de algumas regiões do País e incentivou a instalação de estaleiros para atender à crescente demanda da Petrobrás.

No auge, a indústria naval da região chegou a empregar 24 mil trabalhadores. Mas o plano de desenvolvimento local começou a ruir ainda na administração petista da Petrobrás, que demonstrou insatisfação com a qualidade da obra e prazos de entrega. Posteriormente, a Engevix foi citada na Operação Lava Jato. O grupo entrou em crise financeira e a Ecovix, em recuperação judicial.

Procurada, a empresa disse que lamenta a decisão da Petrobrás de, “sem explicação razoável, cancelar unilateralmente a construção da P-71 no estaleiro Rio Grande” quando a embarcação já tinha todos os blocos do casco concluídos. “É ainda mais estranho que a Petrobrás prefira comprar plataformas chinesas, acabando com os empregos no polo de Rio Grande e no estaleiro que criou.”

Segundo fontes, apesar de a licitação com os chineses ter sido concluída, a Ecovix ainda tenta mais uma saída para salvar a estrutura já construída. Uma proposta em estudo seria a empresa se unir a outro estaleiro para concluir o projeto e vender para afretadores do pré-sal.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!