Seguridade Social tem déficit recorde em 2017 – Jornal do Comércio

O déficit da Seguridade Social – que engloba as áreas de saúde, Previdência e assistência social – chegou a R$ 292,4 bilhões em 2017, o pior resultado da história, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério do Planejamento. O rombo representou 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do ano passado e foi 13% superior (em valores nominais) ao saldo negativo de R$ 258,7 bilhões de 2016.

No ano passado, as receitas da Seguridade Social totalizaram R$ 657,9 bilhões, enquanto as despesas somaram R$ 950,3 bilhões. Somente os gastos com aposentadorias, seguro-desemprego, abono e outros benefícios somaram
R$ 797,8 bilhões em 2017.

“Estamos partindo de um déficit que já era de R$ 90,1 bilhões em 2013 para quase R$ 300 bilhões no ano passado. Apesar do aumento das receitas da Seguridade nesses anos, o que têm pesado mais nesse resultado são as despesas com os benefícios da Previdência”, afirmou o secretário de Orçamento Federal do Ministério do Planejamento, George Soares.

De 2015 para 2016, o déficit da Seguridade Social havia saltado quase 55%. O salto de 2016 para 2017 foi menor, de acordo com o Soares, devido à retomada da atividade econômica no ano passado. Com a melhora no nível de emprego, aumentou também a arrecadação previdenciária.

Depois de quatro anos de queda, as receitas da Seguridade Social cresceram em percentual do PIB no ano passado, de 9,8% para 9,9%. Pelo mesmo critério, as despesas tiveram alta pelo sexto ano seguido, passando de 13,9% para 14,4% do PIB.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!