Operações com cartão de crédito crescem em 2017 para R$ 843 bilhões – Valor

SÃO PAULO  –  O valor movimentado pelos cartões de crédito em 2017 aumentou 12,4% em relação ao ano anterior, atingindo R$ 842,6 bilhões. Os cartões de débito tiveram alta de 12,6%, somando R$ 508 bilhões. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

De acordo com números divulgados pela associação, os cartões pré-pagos movimentaram R$ 6,6 bilhões em 2017, com alta de 68,8%. As compras não presenciais, feitas por meio de computadores ou aplicativos, movimentaram R$ 167,6 bilhões em 2017 no ano passado, o que significa um crescimento de 16,5%.

O presidente da Abecs, Fernando Chacon, afirmou que os números mostram a relevância do mercado de cartões, mas ponderou que ainda há muitas oportunidades na mesa. O executivo lembrou que os saques em dinheiro movimentaram R$ 1,31 trilhão em 2017.

Chacon, que também é diretor de marketing, comunicação corporativa e relações institucionais do Itaú Unibanco, ressaltou que há espaço para o cartão de crédito ser usado como forma de financiamento no Brasil.

De acordo com a Abecs, a inadimplência nos cartões foi de 6% no ano passado. No segmento de pessoas físicas, ficou em 5,2%. Cinco de cada 100 usuários de cartão de crédito entram no rotativo. Com a mudança das regras, a taxa de juros dessa modalidade saiu de mais de 400% para 207,1% ao ano. “É uma redução muito relevante”, afirmou Chacon.

A taxa de desconto (MDR), que é cobrada dos lojistas em transações recebidas via cartão de crédito ou débito, também vem caindo, segundo Chacon, o que pode incentivar ainda mais o uso desses meios de pagamento.

A média do MDR no crédito ficou em 2,6% no ano passado. No débito, de 1,45%.

Segundo Chacon, a entrada de novos competidores levou a essa redução e vai continuar pressionando as taxas para baixo.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!