China faz dólar recuar ante real – Jornal do Comércio

O dólar opera em queda ante o real, em linha com a valorização das moedas ligadas a commodities no exterior, após os dados bons de produção industrial e vendas no varejo da China no primeiro bimestre.

Segundo o operador de uma corretora, além desses indicadores apoiarem especulações de que o Banco Central chinês terá de voltar a elevar juros, há expectativas de continuidade da demanda aquecida do país asiático por matérias-primas, o que favorece as moedas de países exportadores desses produtos, como o Brasil. A valorização das commodities também pesam para o enfraquecimento da divisa americana.

Com a agenda econômica local mais fraca, estão no radar agora os dados norte-americanos de inflação ao produtor (PPI) e de vendas no varejo, ambos de fevereiro, cuja divulgação estava prevista às 9h30min. A Opep divulga relatório mensal sobre petróleo (9h50min) e o Departamento de Energia dos EUA (DOE) revela os estoques de petróleo bruto (11h30min).

Internamente, o destaque é o 13º Fórum Econômico Mundial da América Latina, em São Paulo, também chamado de “mini Davos”. Estão previstas nesta quarta-feira (14) a participação do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn (20h), além de potenciais presidenciáveis, como o governador Geraldo Alckmin e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (15h30min); e o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro (15h30min).

Às 9h18min desta quarta-feira (14), o dólar à vista caía 0,29%, aos R$ 3,2519. O dólar futuro de abril recuava 0,26% neste mesmo horário, aos R$ 3,2555.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!