Ibovespa sofre queda de 0,39% – Jornal do Comércio

A despeito do exterior, onde o mercado acionário voltou a registrar mais um dia de mau humor, o Ibovespa operou em leve queda e conseguiu se segurar nos 86 mil pontos. Por um lado, foi puxado para baixo mais uma vez pelo setor financeiro. E não recuou mais porque foi carregado pela melhora de ações ligadas ao setor de commodities, que espelharam a recuperação registrada no mercado internacional. O índice à vista fechou em queda de 0,39%, aos 86.050 pontos ontem.

O volume financeiro foi de R$ 9,4 bilhões – abaixo de dois dígitos pelo 3º dia consecutivo. Segundo a B3, os investidores não residentes retiraram R$ 267,565 milhões no pregão da segunda-feira, dia 12. Em março, os estrangeiros já retiraram R$ 2,716 bilhões da bolsa. Em 2018, porém, o saldo segue positivo em R$ 2,601 bilhões.

O setor financeiro pesou novamente no desempenho do índice. As ações do Itaú Unibanco passaram o dia com perdas perto de 2%. Por outro lado, em reflexo da melhora da cotação das commodities no exterior, principalmente devido aos dados de produção industrial na China que vieram acima da expectativa, os papéis de Petrobras e Vale avançaram. Vale ON ganhou 1,12%; e Petrobras PN, 1,22%. Petrobras ON mudou o sinal nos últimos minutos da sessão para a queda de 0,25%.

As incertezas do cenário norte-americano mantiveram a cautela no mercado de câmbio ontem. Depois de ter caído até 0,45% pela manhã, o dólar à vista inverteu a tendência no início da tarde, subiu até 0,17% e acabou por fechar perto da estabilidade, aos R$ 3,2639 ( 0,07%).

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!