Petróleo fecha em alta apesar de contagem maior de barris nos EUA – Jornal do Comércio

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira (14) ao passo em que a reação positiva ao declínio nos estoques de gasolina nos Estados Unidos superou a percepção negativa pelo aumento dos estoques de petróleo no país.

Os preços da commodity vêm sofrendo intensa pressão por conta de temores de um excesso de oferta global, principalmente com o avanço da indústria de petróleo de xisto nos EUA, de forma que variações para cima e para baixo em leituras de estoques e de produção têm levado a fortes oscilações nas cotações do petróleo.

Na Nymex, em Nova Iorque, o petróleo WTI para abril fechou em alta de US$ 0,25 (+0,41%), aos US$ 60,96 por barril. Na ICE, em Londres, o petróleo Brent para maio encerrou a sessão com avanço de US$ 0,31 (+0,39%), a US$ 64,89 por barril.

Mais cedo, o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) americano informou que os estoques de petróleo dos EUA subiram 5,022 milhões de barris na semana passada, a 430,928 milhões de barris, enquanto analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam alta de 2,5 milhões de barris.

Os estoques de gasolina, por outro lado, sofreram acentuada queda de 6,271 milhões de barris na última semana, a 244,758 milhões, bem maior do que a redução prevista de 800 mil barris.

Dados divulgados pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) também ajudaram a amenizar o efeito do aumento dos estoques americanos. O cartel informou hoje que a produção total de petróleo dos integrantes do grupo recuou 77 mil barris por dia (bpd) em fevereiro, para 32,19 milhões de barris por dia. A queda é resultado sobretudo da produção menor nos Emirados Árabes, na Venezuela e no Iraque.

A Opep e dez países de fora do cartel, entre eles a Rússia, têm reduzido sua produção em 1,8 milhão de barris por dia no total desde o início do ano, como parte de um esforço coordenado para conter o excesso de oferta e apoiar os preços.

A oferta total global de petróleo, porém, subiu 370 mil barris por dia no mês passado, para 98,2 milhões de barris por dia, diante da força do xisto nos EUA, disse a Opep. O cartel disse ainda que os estoques comerciais de petróleo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aumentaram 13,7 milhões de barris por dia em janeiro, após recuarem nos últimos cinco meses.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!