Indicador antecedente sobe 0,8% em fevereiro, dizem FGV e Conference Board – Jornal do Comércio

O Indicador Antecedente Composto da Economia (Iace) para o Brasil subiu 0,8% em fevereiro, alcançando 117,0 pontos, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV) e o The Conference Board (TCB). No mesmo sentido, o Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, avançou 0,5%, para 102,9 pontos.

“O resultado do ICCE mostra que a recuperação do nível de atividade na economia brasileira está consolidada, ainda que em ritmo modesto”, afirma Paulo Picchetti, economista do Ibre/FGV.

No caso do Iace, Picchetti avalia que, apesar da falta de definição sobre o ajuste, o indicador mostra que as expectativas não vêm sendo afetadas negativamente, “fazendo com que a reversão do quadro de expansão seja pouco provável nos próximos meses”.

Segundo a FGV, o Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil. Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas.

A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados “ruídos”, colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!