Petrobras reduz em 33% taxa de acidentados em 2017 – Jornal do Comércio

A taxa de acidentados na Petrobras, medida por milhão de homens hora (TAR), baixou de 1,63 em 2016 para 1,08 em 2017, o que representa uma redução de 33%, informa a estatal em documento intitulado Relato Integrado. O novo documento traz informações sobre a companhia, antes divulgadas no Relatório da Administração, e as informações de Sustentabilidade, com foco nas dimensões social e ambiental.

A segurança é um dos temas em destaque no documentos, refletindo, segundo a empresa, sua relevância como um valor para a Petrobras. “O Plano de Negócios tem duas métricas de topo, e a redução de acidentes é uma delas”, lembra a companhia.

A empresa explica em nota, que a partir deste ano, passa a seguir a metodologia do International Integrated Reporting Council (Conselho Internacional para Relato Integrado) nos seus principais relatórios corporativos. “O Relato Integrado busca mostrar como a atuação da Petrobras gera valor para a sociedade, trazendo as informações para os públicos de interesse sobre o negócio da companhia no ano de 2017, bem como as perspectivas para o futuro”, explica a empresa.

Segundo a estatal, o documento Sustentabilidade 2017 traz ainda as iniciativas para a transição para uma economia de baixo carbono, como a adesão voluntária da Petrobras à Oil and Gas Climate Initiative (OGCI), entidade que reúne as principais empresas de petróleo do mundo com o objetivo de desenvolver tecnologias que contribuam para a redução das emissões de gases de efeito estufa. “Apresenta as novas tecnologias implementadas, como a captura e separação de CO2, que resultaram, desde 2008, na reinjeção de 7 milhões de toneladas de CO2 separado do gás produzido nos campos do pré-sal na Bacia de Santos”, afirma

A nova política de responsabilidade social, aprovada em março de 2017, também aparece no documento. Em 2017, informa a estatal, foram investidos R$ 142 milhões em projetos socioambientais, culturais e esportivos.

Na área de transformação digital, a companhia incluiu no seu plano de negócios a estratégia de capturar as oportunidades para aplicar novas tecnologias aos seus processos, com a expectativa de aumentar a eficiência das operações, a produtividade e a segurança operacional, bem como acelerar a tomada de decisões e garantir as melhores condições para que a força de trabalho desenvolva suas atividades.

“Atualmente, cerca de 10% da carteira dos projetos de P&D incorporam tecnologias digitais, na busca de soluções para suportar o desenvolvimento dos negócios”, diz a empresa.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!