Suzano avalia que sinergias com Fibria serão muito expressivas – Jornal do Comércio

O presidente da Suzano, Walter Schalka, apresentou nesta sexta-feira (16) os números da combinação de sua empresa com a Fibria, adquirida hoje, e disse que as sinergias entre elas serão “muito expressivas”, entre R$ 8 bilhões e R$ 10 bilhões.

“É um sonho que nós estamos tirando do papel. É um sonho que não ficou só no papel e que estamos ampliando a outros setores. Vamos fazer dessa empresa uma empresa vitoriosa”, comentou o executivo em apresentação do negócio a investidores e jornalistas.

A nova empresa será a quinta maior companhia não financeira do País, sendo a maior no agronegócio no Brasil, com R$ 83 bilhões em enterprise Value. Da operação, surge uma gigante global do setor de celulose, com R$ 18 bilhões só em exportações, 37 mil funcionários – entre diretos e terceirizados – e R$ 6,4 bilhões em investimentos previstos para este ano.

A nova companhia, disse Schalka, está presente em todos os continentes, com vendas a mais de 90 países, 11 unidades industriais e uma capacidade anual conjunta de 11 milhões de toneladas em celulose e 1,4 milhão de toneladas na produção de papel.

“É uma competitividade difícil de ser replicada. A conjugação dessas duas empresas cria difícil replicabilidade para o futuro”, afirmou o executivo.

Marcelo Bacci, diretor financeiro da Suzano Papel e Celulose, afirmou durante coletiva com jornalistas que a política de endividamento da companhia está mantida e não será comprometida pelo acordo fechado com a Fibria. A operação, segundo ele, traz uma dívida de R$ 29 bilhões, mas ao mesmo tempo a Suzano vai incorporar toda a geração de caixa da Fibria, aumentando a criação de valor aos acionistas de R$ 3,20 para R$ 4,59.

Segundo o executivo, a companhia terá alguns momentos importantes nos próximos meses. O primeiro deles será obter os registros da Suzano e da nova empresa na SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos EUA) para entrar no mercado de ADRs.

Segundo o executivo, a combinação das duas empresas deve gerar sinergias a valor presente entre R$ 8 bilhões e R$ 10 bilhões. O montante, segundo ele, exclui sinergias tributárias, que devem ser relevantes.

“Mesmo trabalhando em um cenário com a celulose a US$ 600 a tonelada, hoje negociamos a US$ 728, vemos nossa alavancagem em 3,5 vezes, patamar que ainda consideramos saudável”.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!