Venda da Fibria habilita Bndes a ter pelo menos R$ 5 bi para novas startups – Jornal do Comércio

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Paulo Rabello de Castro, disse nesta sexta-feira (16) que a venda da Fibria libera, pelo menos, R$ 5 bilhões a serem direcionados pelo banco de fomento a startups.

Segundo ele, o interesse do banco é destinar esses recursos, em especial, a empresas inovadoras, sem direcionamento a um setor específico. Rabello afirmou que o Bndes tem caixa para fazer esses aportes antes mesmo que os recursos da venda da Fibria a Suzano cheguem ao banco, o que depende da aprovação do negócio por órgãos antitruste.

A BndesPar, braço de participações do Bndes, levou R$ 8,5 bilhões na venda da Fibria, mas manterá uma participação de 11,1% na companhia resultante da combinação com a Suzano.

“Essa operação nos habilita a ter pelo menos R$ 5 bilhões alocados a startups que estão na rua e o Bndes vai buscar. O Bndes quer saber quais são os futuros campeões do Brasil”, comentou Rabello.

Ele afirmou que, após entrar na indústria de papel e celulose para fomentar o setor, e, depois disso, protegê-lo na crise financeira internacional de 2008, a BndesPar avaliou que não havia mais necessidade em permanecer na Fibria, a não ser como investidor.

“Vendemos uma parte e temos 11,1% recomprado na nova companhia, junto com direito de voto, porque acreditamos no negócio, mas agora com outra configuração”, comentou o executivo.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!