Bolsas europeias fecham em baixa com cautela antes do Fed e queda em Nova Iorque – Jornal do Comércio

As principais bolsas europeias fecharam o pregão desta segunda-feira em queda, influenciadas pela cautela antes da reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na quarta-feira. Se o movimento já era negativo mais cedo, o quadro piorou ainda mais após a abertura das bolsas de Nova Iorque. Em Wall Street, a ação do Facebook registrou forte baixa e arrastou o setor de tecnologia, após uma polêmica envolvendo a rede social.

Legisladores britânicos e americanos questionaram a empresa no fim de semana por não fornecer mais informações sobre como a consultoria Cambridge Analytica teve acesso a dados de milhões de membros da rede social durante a campanha presidencial dos EUA em 2016. O noticiário negativo faz as ações do Facebook despencarem, numa onda vendedora que puxa junto várias empresas de tecnologia e leva o índice Nasdaq, no qual esse setor tem peso considerável, a ceder mais de 2%.

O quadro negativo influenciou a Europa, já pressionada pela expectativa antes da decisão do Fed da quarta, quando haverá também projeções atualizadas e entrevista coletiva do presidente do BC americano, Jerome Powell. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 1,07%, para os 373,68 pontos.

Em Londres, o índice FTSE 100 encerrou a sessão de hoje em baixa de 1,69%, aos 7.042,93 pontos. A praça londrina também foi pressionada pela força da libra, que bateu máximas ante o dólar após a confirmação de que Reino Unido e União Europeia fecharam um acordo de transição para depois que os britânicos deixarem o bloco. A força da libra pressiona as ações de empresas exportadoras britânicas. Entre as ações em foco, a empresa de software e tecnologia Micro Focus viu suas ações despencarem 46,35% em meio ao derretimento dos papéis do setor iniciado nos EUA. Entre companhias de outros segmentos, as ações das mineradoras Glencore e Anglo American recuaram 4,22% e 4,20%, respectivamente.

No campo positivo, os papéis do Barclays subiram 3,58% após a notícia de que o acionista ativista Sherborne Investors Management, conhecido por investir em empresas com performance abaixo da média para fazê-las voltar a crescer, adquiriu uma fatia de 5,2% no banco.

O CAC 40, principal composto de ações da Bolsa de Paris, fechou em queda de 1,13%, aos 5.222,84 pontos. As ações da empresa de energia Total tiveram recuo de 2,05%, enquanto as do banco BNP Paribas cederam 1,15%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX 30 encerrou o pregão com recuo de 1,39%, para os 12.217,02 pontos. Só três das 30 empresas listadas no composto de ações registraram alguma alta hoje, entre elas as do banco Commerzbank (+0,05%). Os papéis do Deutsche Bank cederam 2,27% e os da Siemens, uma das empresas de maior peso no índice alemão, recuaram 1,68%.

O FTSE MIB, da Bolsa de Milão, encerrou a sessão desta segunda-feira em queda de 0,98%, aos 22.633,10 pontos. Por lá, as ações do banco Banca Carige derreteram 6,32% e as do Intesa Sanpaolo perderam 1,20%. A companhia de energia Enel viu seus papéis caírem 1,62%, mas os da Telecom Itália subiram 0,35%.

Em Madri, o Ibex-35 fechou em baixa de 0,99%, aos 9.664,10 pontos. Já o PSI-20, principal índice da Bolsa de Lisboa, fechou em baixa de 0,73%, para os 5.396,40 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!