Cautela pré-Fed deixa bolsas asiáticas sem direção única e com liquidez reduzida – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única e com volume de negócios reduzido nesta segunda-feira (19), refletindo o ambiente de cautela na região antes da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), amanhã e quarta-feira.

A expectativa é que o Fed volte a elevar juros nesta semana, o que seria o primeiro ajuste desde dezembro, mas investidores ficarão atentos principalmente a sinais de quantas vezes o BC americano poderá aumentar suas taxas básicas em 2018. Vários analistas ponderam que a força recente demonstrada pela economia dos EUA abre o caminho para quatro elevações de juros este ano, e não apenas três, como se previa anteriormente.

No Japão, pesaram também preocupações com o escândalo político envolvendo a primeira-dama do país, Akie Abe. Falando a parlamentares, o primeiro-ministro Shinzo Abe voltou a negar hoje que ele ou sua esposa tenham participado na venda irregular de um terreno público a uma operadora de escolas.

O iene se fortaleceu ante o dólar enquanto o escândalo era discutido no Parlamento japonês, ajudando a pressionar o índice Nikkei, que caiu 0,90% na Bolsa de Tóquio, encerrando o pregão a 21.480,90 pontos.

Segundo o chefe de economia e estratégia do Mizuho Bank, Vishnu Varathan, há temores ainda de que Japão não consiga se defender da tendência cada vez mais protecionista dos EUA com um “líder de capital político reduzido”.

Na China, por outro lado, os mercados tiveram um dia positivo. O Xangai Composto subiu 0,29%, a 3.279,25 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,27%, a 1.868,05 pontos. No fim de semana, o Congresso Nacional do Povo não apenas confirmou novos mandatos para o presidente Xi Jinping e o primeiro-ministro Li Keqiang, como também nomeou Yi Gang para chefiar o banco central chinês (PBoC), no lugar de Zhou Xiaochuan, que ficou no comando da instituição por 15 anos.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng teve alta marginal de 0,04% em Hong Kong, a 31.513,76 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,76% em Seul, a 2.475,03 pontos, pressionado pela montadora Hyundai (-3,8%), o Taiex subiu 0,17% em Taiwan, a 11.046,90 pontos, ajudado por ações de tecnologia, e o filipino PSEi registrou ligeira baixa de 0,03% em Manila, a 8.235,54 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana foi beneficiada pelo forte desempenho de papéis de petrolíferas, na esteira dos ganhos de quase 2% das cotações do petróleo na sexta-feira. O S&P/ASX 200 avançou 0,17% em Sydney, a 5.959,40 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!