Eternit entra com pedido de recuperação judicial no TJ-SP – Jornal do Comércio

A Eternit protocolou petição inicial de pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). O Grupo Eternit, representado por advogados do escritório Galdino Coelho Mendes, informa que apresentará no prazo de 60 dias úteis plano de recuperação judicial único a partir da data da intimação da decisão que deferir o processo.

O valor total da dívida é de R$ 228,9 milhões, conforme o documento disponível no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). “O Grupo Eternit está confiante de que a situação de crise ora enfrentada é passageira e não deve afetar de forma definitiva suas atividades.” No item 43 da petição consta que as discussões sobre o uso do amianto e a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal, além de questões de preço e demanda, abalaram de maneira direta o grupo.

No ano passado, as atividades da mineradora Sama e da fabricante de telhas de fibrocimento Precon Goiás, suas controladas, foram suspensas temporariamente após a decisão proferida em 29 de novembro pelo STF sobre uso do amianto.

A companhia também atua em louças sanitárias, com capacidade para 110 mil peças por mês, mas que no momento atinge 50 mil. Mais adiante, os advogados dizem que o descasamento de fluxo de caixa não poderá ser resolvido sem o auxílio da recuperação judicial, visto que “a escassez de crédito decorrente da atual crise econômica asfixia a empresa, inviabilizando uma solução de mercado”.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!