‘Há especulação na situação da BRF’, diz Abilio Diniz – Jornal do Comércio

Presidente do conselho de administração da BRF – que reúne Sadia e Perdigão -, Abilio Diniz classifica a movimentação dos acionistas da companhia como “parte do jogo” no mercado de companhias abertas, embora reconheça que existe especulação financeira por trás dessa movimentação. Os fundos de pensão Petros, dos funcionários da Petrobras, e Previ, dos empregados do Banco do Brasil, que detêm participação no capital da BRF, pediram a troca dos membros do board, após a empresa registrar perdas nos últimos dois anos, com um prejuízo recorde e superior a R$ 1 bilhão em 2017.

“Tem muita gente se aproveitando da situação, comprando ações da companhia agora, sabendo que a BRF é uma grande empresa, que haverá recuperação”, ponderou o empresário, durante palestra na convenção da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Diniz reconhece que houve maus resultados, mas que eles seriam consequência de combinação de fatores internos e externos. Ele afirmou, contudo, que está confiante na retomada da empresa, e se diz “sereno” em sua função à frente do conselho da companhia.

A BRF enfrenta um forte movimento para mudar sua gestão, depois da divulgação de um prejuízo recorde de R$ 1,1 bilhão em 2017. Os fundos Petros e Previ, além do fundo britânico Standard Life Aberdeen e da gestora carioca JGP, querem destituir Abilio Diniz do comando do conselho. A assembleia de acionistas está marcada para 26 de abril.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!