Nova Zelândia pode interromper concessões de exploração de petróleo e gás – Jornal do Comércio

O governo de centro-esquerda da Nova Zelândia avalia a proibição de novas concessões para exploração de petróleo e gás, afirmou a primeira-ministra Jacinda Ardern, que defende indústrias alternativas, com menor impacto ambiental.

O setor de petróleo e gás contribui com mais de 2,5 bilhões de dólares neozelandeses anualmente para a economia local. As exportações do setor geram 1,5 bilhão de dólares neozelandeses para o país por ano. A Nova Zelândia importa dois terços do petróleo de que necessita, mas há produção de petróleo e gás a graças a 21 licenças e autorizações concedidas no país, em grande parte na bacia Taranaki, na costa oeste de North Island.

Ardern disse que, de qualquer modo, as permissões já concedidas não serão revogadas. Para ela, porém, como o mundo paulatinamente deve deixar os combustíveis fósseis e o governo olha para o futuro, deve haver uma decisão sobre o tema em alguns meses, que levará em conta qualquer impacto econômico.

A premiê adiou uma visita de Estado nesta segunda-feira, da Indonésia, para receber uma petição do grupo ambientalista Greenpeace que pede o fim completo da exploração de petróleo e gás.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!