Política dos EUA guia alta das bolsas de Nova Iorque – Jornal do Comércio

Os mercados acionários americanos recuperaram nesta terça-feira (20), parte das perdas registradas na sessão anterior, com os investidores monitorando o cenário político dos Estados Unidos. O tom positivo foi garantido por notícias relacionadas à suposta interferência russa nas eleições americanas e pela possibilidade de que não haja uma nova paralisação do governo de Donald Trump.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,47%, aos 24.727,27 pontos; o S&P 500 avançou 0,15%, aos 2.716,94 pontos; e o Nasdaq subiu 0,27%, aos 7.364,30 pontos. Já o índice de volatilidade da CBOE (VIX) encerrou o dia em queda de 4,31%, aos 18,20 pontos.

Às vésperas da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), os investidores voltaram a monitorar a política dos EUA, dando como certa uma elevação de 0,25 ponto porcentual dos juros. Durante a tarde, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, garantiu a repórteres que o governo Trump não pretende demitir o conselheiro especial Robert Mueller, responsável pelas investigações sobre a suposta interferência do Kremlin.

Além disso, o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Paul Ryan, disse que a lei de gastos do atual ano fiscal deve ser votada até quinta-feira. O líder republicano no Senado, Mitch McConnell, também garantiu votação nesta semana. Caso haja uma aprovação até 1h (de Brasília) de sábado, a medida evitaria uma nova paralisação da máquina pública federal dos EUA.

Em um cenário de menor tensão política, os investidores voltaram a ir às compras. O setor de energia foi destaque, ao acompanhar os preços do petróleo. A Chevron encerrou o pregão em alta de 0,54%, enquanto a Chesapeake avançou 3,32% e a ConocoPhillips ganhou 2,11%.

Entre as ações de tecnologia, a Amazon apresentou forte alta e fechou em alta de 2,69%. Com isso, a companhia ultrapassou a Alphabet, controladora do Google, em valor de mercado e se tornou a segunda maior empresa dos EUA. Na esteira do escândalo envolvendo o Facebook, empresas ligadas a redes sociais foram penalizadas, com temores de uma maior regulação por parte do governo americano. O Facebook fechou em baixa de 2,56%, enquanto o Twitter cedeu 10,38% e a Snap caiu 2,56%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!