Bolsas asiáticas fecham sem direção única, após decisão do Fed – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira (22), após a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e à espera de novos desdobramentos da crescente disputa comercial entre Washington e Pequim.

Ontem, o Fed elevou seus juros básicos pela primeira vez este ano, como era amplamente esperado, e anunciou projeções mais otimistas de crescimento dos EUA para este e o próximo ano. Por outro lado, o BC americano sinalizou que prevê apenas mais dois aumentos de juros em 2018, o que serviu de alívio para quem apostava num total de quatro elevações este ano.

Em Tóquio, o índice Nikkei voltou de um feriado nacional no Japão com alta de 0,99%, a 21.591,99 pontos, interrompendo uma sequência de três pregões negativos. Ações do setor petrolífero lideraram os ganhos na capital japonesa, após as cotações do petróleo saltarem ontem em reação a uma queda inesperada nos estoques dos EUA.

Já o sul-coreano Kospi subiu 0,44% hoje em Seul, a 2.496,02 pontos, atingindo o maior nível em sete semanas e impulsionado em parte pela Samsung Electronics (+1,41%), seu maior componente.

Na China continental e em Hong Kong, por outro lado, os mercados caíram depois que as autoridades monetárias locais elevaram juros na esteira da decisão do Fed. O chinês PBoC aumentou a taxa de recompra reversa de sete dias em 0,05 ponto porcentual, a 2,55%, enquanto o BC de fato de Hong Kong também elevou juros para manter o dólar de Hong Kong dentro de uma faixa controlada em relação ao dólar americano.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto teve baixa de 0,53%, a 3.263,48 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,48%, a 1.849,60 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng cedeu 1,09%, a 31.071,05 pontos.

Também pesaram na China preocupações de que os EUA anunciem, ainda nesta quinta, medidas comerciais punitivas contra Pequim, incluindo tarifas que podem afetar pelo menos US$ 30 bilhões em bens chineses. Em comunicado divulgado hoje, o Ministério de Comércio chinês alertou Washington sobre eventuais medidas e afirmou que o país “não ficará parado” e tomará “as medidas necessárias” para defender seus interesses.

Em outras partes da Ásia, o Taiex registrou perda marginal de 0,05%, a 11.005,84 pontos, mas o filipino PSEi saltou 2,72% em Manila, a 8.124,45 pontos, garantindo seu melhor desempenho em 15 meses, depois de entrar recentemente em “território de correção”, ao acumular perdas de mais de 10% desde a máxima que atingiu no fim de dezembro. Após o encerramento dos negócios em Manila, o BC filipino decidiu manter suas principais taxas de juros inalteradas, como se previa.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, com a queda de ações de grandes bancos domésticos, concessionárias e empresas telefônicas se sobrepondo ao avanço de papéis de petrolíferas e mineradoras. O S&P/ASX 200 caiu 0,22% em Sydney, a 5.937,20 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!