Demanda doméstica por transporte aéreo cresce 5,71% em fevereiro – Jornal do Comércio

A demanda por voos domésticos (medida em passageiros-quilômetro pagos transportados, ou RPK) registrou alta de 5,71% em fevereiro ante o mesmo mês de 2017, segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que reúne os dados de suas associadas (Avianca, Azul, Latam e Gol). No mesmo período, a oferta doméstica de assentos (assentos-quilômetros ofertados, ou ASK) avançou 4,22%.

Com a procura por voos domésticos aumentando em nível acima do verificado para a capacidade, a taxa de ocupação doméstica subiu 1,13 ponto percentual na comparação com fevereiro de 2017, chegando a 80,36%.

No mês, a Gol manteve a liderança no mercado doméstico, com participação de 35,39%, seguida pela Latam, com 32,32%. A Azul ficou com 18,15% do market share doméstico no período, enquanto a Avianca obteve uma fatia de 14,14%.

Em nota, a Abear destaca que o nível da demanda doméstica em fevereiro é o segundo melhor para este mês na série histórica, estando em patamar bastante próximo do recorde anterior, registrado em fevereiro de 2015. O fator de aproveitamento nos voos também mostrou o segundo melhor desempenho para o mês na série histórica, inferior apenas ao obtido em 2014.

Com esses resultados, no primeiro bimestre de 2018, a demanda por transporte aéreo doméstico cresceu 4,08% em comparação com o mesmo período de 2017, enquanto a oferta subiu 3,22%. Por sua vez, o fator de aproveitamento melhorou 0,69 ponto percentual, para 82,78% de ocupação. A demanda por voos internacionais (RPK) apresentou alta de 18,61% em fevereiro na comparação anual, segundo dados da Abear, cujas associadas abrangem cerca de 30% desse mercado.

A oferta internacional (ASK), por sua vez, cresceu 22,08% na mesma base de comparação, fazendo com que a taxa de ocupação dos voos internacionais caísse 2,41 pontos percentuais no mês, para 82,48%. Ao todo, foram transportados 789 mil passageiros entre o Brasil e o exterior em fevereiro.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!