Facebook reitera desculpas por escândalo com a Cambridge Analytica – Jornal do Comércio

O presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, recorreu a anúncios pagos nas edições deste domingo (25) de diversos jornais dos Estados Unidos e do Reino Unido para pedir desculpas pelo escândalo envolvendo a consultoria Cambridge Analytica, que fez a rede social perder quase US$ 50 bilhões em valor de mercado na última semana.

As políticas de privacidade do Facebook vêm sendo alvo de fortes críticas após a veiculação da notícia de que a empresa de análise de dados Cambridge Analytica, que trabalhou para a campanha presidencial de Donald Trump nos EUA em 2016, obteve dados de usuários da rede social de forma irregular. A consultoria teria criado grupos de perfis psicológicos como estratégia para influenciar como americanos votariam e pensariam sobre política.

Os anúncios assinados por Zuckerberg dizem que as informações de milhões de pessoas foram obtidas há quatro anos por um pesquisador da Universidade de Cambridge a partir do questionário de um aplicativo. “Essa foi uma quebra de confiança e peço desculpas por não termos feito mais (a respeito) na época. Estamos agora tomando medidas para garantir que isso nunca mais aconteça”, afirma o texto do material.

Zuckerberg escreve ainda que o Facebook suspeita “que haja outros” aplicativos coletando dados de forma irregular. “Quando os acharmos, vamos bani-los e avisar a todos (os usuários) que foram afetados.” Entre os jornais em que os anúncios foram publicados estão o New York Times e o Washington Post, nos EUA, e o Sunday Times e o Sunday Telegraph, no Reino Unido. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!