Dívida Pública Federal atinge R$ 3,58 trilhões em fevereiro – Valor

BRASÍLIA  –  A Dívida Pública Federal (DPF) registrou uma alta, em termos nominais, de 1,53% na passagem de janeiro para fevereiro, somando R$ 3,582 trilhões. Pelas metas estabelecidas dentro do Plano Anual de Financiamento (PAF), o endividamento deve oscilar entre R$ 3,78 trilhões e R$ 3,98 trilhões em 2018.

Segundo os dados divulgados nesta segunda-feira (26) pelo Tesouro Nacional, a Dívida Pública Mobiliária Interna (DPMFi) teve seu estoque ampliado em 1,5% ao passar de R$ 3,405 trilhões em janeiro para R$ 3,456 trilhões em fevereiro.

Já a Dívida Federal Externa somou R$ 125,59 bilhões (US$ 38,7 bilhões), o que representa um aumento de 2,23% na comparação com os números de janeiro.

No mês passado, as emissões da Dívida Pública Federal corresponderam a R$ 47,09 bilhões, enquanto os resgates somaram R$ 18,58 bilhões, o que resultou em emissão líquida de R$ 28,51 bilhões.

Desse total líquido, R$ 28,91 bilhões referem-se à emissão líquida da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) e R$ 400 milhões ao resgate líquido de Dívida Pública Federal Externa.

O percentual vincendo da dívida interna em 12 meses ficou em 18,18%, contra 18,32% em janeiro. O prazo médio da dívida interna fechou fevereiro em 4,14 anos (4,19 anos em janeiro).

Considerando a metodologia “Average Term to Maturity”, que permite maior comparabilidade do Brasil com outros países, a vida média da dívida pública federal passou 6 anos em janeiro para 5,91 anos em fevereiro.

Estrangeiros

A participação do investidor estrangeiro na dívida mobiliária federal interna caiu em termos percentuais em fevereiro. A participação saiu de 12,41% para 12,39%. Em valores absolutos, no entanto, subiu R$ 422,64 bilhões para R$ 428,32 bilhões.

As instituições financeiras encerraram o mês respondendo por 21,96% da DPMFi (contra 21,29% em janeiro). Os fundos de investimento elevaram sua participação para 27,35% (contra 27,28% no mês anterior).

As instituições de previdência fecharam fevereiro com 24,43% (ante 24,98% de janeiro). O governo reduziu sua fatia para 4,4% (de 4,47% um mês antes). Já as seguradoras diminuíram para 3,88% (de 3,9% no primeiro mês do ano).

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!