Elipse lança solução que monitora processos fabris – Jornal do Comércio

De olho em todo o potencial e nas particularidades que envolvem a Indústria 4.0, a gaúcha Elipse Software está trazendo para o mercado um novo produto: o Elipse F4. A plataforma permite executar o planejamento, a programação e o controle de produção e materiais em tempo real.

Fazendo uma analogia com o aplicativo de trânsito e navegação mais usado no mundo, a solução é uma espécie de Waze industrial, capaz de indicar os roteiros por onde devem passar os produtos para se ter execução mais rentável na linha de produção. Na fabricação de um calçado, por exemplo, o software aponta qual máquina usar e, caso ocorra uma falha, que produtos priorizar na linha fabril para que determinada esteira não seja usada enquanto ocorre o conserto. “O Elipse F4 é o coração da manufatura, monitorando e tomando decisões em tempo real”, comenta o diretor de desenvolvimento da Elipse Software e idealizador do Elipse F4, Alexandre Balestrin Corrêa.

A ideia do Elipse F4 é evoluir desde o planejamento e a previsão da demanda até a gestão correta de insumos e matéria-prima, organizando o processo fabril e a cadeia de suprimentos. A plataforma analisa a relação de vendas e pedidos anuais, otimiza por lotes mais rentáveis para a empresa e parte para a execução a partir de controles ligados às máquinas que estão produzindo. “É um produto inovador. Estamos lançando primeiras versões, e os clientes já começaram a adotar”, conta.

Até então, a Elipse desenvolvia, prioritariamente, softwares para atender às empresas com processos contínuos e semicontínuos, como os voltados para o tratamento de água, as refinarias e os sistemas energéticos. Quando se trata de manufatura, porém, é preciso outro tipo de software. “Um dos desafios da Indústria 4.0 é ter lotes menores de produção e conseguir otimizar e ter mais flexibilidade na sua linha de produção, e é isso que estamos oferecendo”, conta Corrêa.

O diretor de Engenharia da BRN Metal, Alexandre Baroni, comenta que os maiores ganhos da aplicação do Elipse F4 estão em mercados em que há uma grande variedade de produtos sendo fabricados, mas com baixa escala, como diferentes modelos de carros ou tênis. “Imagine uma peça de um veículo que tem que cumprir um trajeto. Com esse sistema, tudo estará sendo monitorado em tempo real, e, caso surja qualquer adversidade, o software repensa qual o melhor fluxo a cumprir”, comenta. Segundo Baroni, é preciso muita flexibilidade.

“Os softwares de ERP tradicional, geralmente, não têm essa capacidade de analisar, matemática e estatisticamente, a linha de produção e fazer essas mudanças”, destaca, afirmando que, futuramente, o uso de Inteligência Artificial irá otimizar ainda mais esses processos. A BRN Metal participou do desenvolvimento do software em conjunto com a Elipse. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!