Bolsas de NY fecham em forte queda com tombo do setor de tecnologia – Valor

SÃO PAULO  –  As bolsas de Nova York fecharam em forte queda nesta terça-feira (27), revertendo boa parte da alta de segunda-feira (26), quando registraram o maior ganho diário desde agosto de 2015. A queda foi conduzida pelas ações de tecnologia, que caíram por notícias isoladas das companhias e após relatos de que os Estados Unidos estudam barrar investimentos da China em tecnologias “sensíveis”. O segmento financeiro, também de forte peso nos índices, ajudou a arrastar o mercado.

No fechamento, o Dow Jones caiu 1,43%, aos 23.857,71 pontos, o S&P 500 recuou 1,73%, aos 2.612,62 pontos, e o Nasdaq registrou perda de 2,93%, aos 7.008,80 pontos.

Até o meio da tarde, o mercado vinha exibindo relativo otimismo desde que diminuíram as preocupações em torno de uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. A reversão é mais um capitulo da forte volatilidade que as bolsas americanas têm apresentado desde o começo de fevereiro.

Apenas no primeiro trimestre, o mercado americano já enfrentou mais do que o dobro de volatilidade do que em todo o ano de 2017, considerando oscilações acima de 1% para os índices em Nova York. O Dow Jones subiu ao menos 1% em 11 sessões e caiu na mesma magnitude em 13 ocasiões. No ano passado, apenas 10 sessões apresentaram variação de 1%, para ambos os lados. Já o S&P 500 subiu 1% em 11 dias e caiu 1% também em 11 ocasiões, bem acima das oito ocorrências do ano passado.

Destaques

O segmento de tecnologia caiu 3,4%, liderando as baixas em Wall Street e registrando o pior desempenho em seis semanas. As fabricantes de chips, ligadas ao desenvolvimento de veículos autônomos, figuraram entre as mais afetadas, com a Nvidia caindo 7,7%.

O Facebook caiu 4,9%, ampliando a baixa no mês a 16%, depois dos relatos de que seu presidente e fundador, Mark Zuckerberg, deve testemunhar perante o Congresso dos EUA, embora ainda não tenha formalizado a decisão, segundo fontes.

O setor financeiro também puxou as perdas na sessão em meio a uma nova onda de compra de Treasuries que derrubou o rendimento (“yield”) da T-note de 10 anos ao menor nível desde fevereiro, a 2,78%.

Entre as commodities, o petróleo caiu com os investidores à espera dos dados oficiais de estoques do Departamento de Energia dos EUA (DoE), que serão divulgados nesta quarta (28). Os contratos do Brent para junho fecharam em baixa de 0,1%, a US$ 69,46 por barril na ICE, em Londres. Os contratos do WTI para maio recuaram 0,5%, a US$ 65,25 por barril na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!