Dólar sobe ante real com exterior após arrefecimento de tensão EUA x China – Jornal do Comércio

O dólar opera em alta frente o real nesta terça-feira (27) em meio ao início gradual da rolagem de contratos cambiais. O ajuste acompanha a valorização da moeda americana no exterior, diante do arrefecimento das tensões comerciais entre Estados Unidos e China. O avanço das commodities limita a correção positiva ante a moeda brasileira assim com as ofertas de exportadores, segundo um operador de uma corretora de câmbio.

Pesa ainda o viés de alta das taxas de juros de curto e médio prazos, após a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) corroborar as expectativas de novo corte de 0,25 ponto da taxa Selic em maio e possível interrupção no ciclo de baixas na reunião subsequente, em junho.

“Para reuniões além da próxima que será em maio), salvo mudanças adicionais relevantes no cenário básico e no balanço de riscos para a inflação, o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária, visando avaliar os próximos passos, tendo em vista o horizonte relevante naquele momento”, reiterou o BC. Na semana passada, o colegiado reduziu a Selic de 6,75% para 6,5% ao ano.

Às 9h52min, o dólar à vista estava em alta de 0,26%, aos R$ 3,3170. O dólar para abril subia 0,12%, aos R$ 3,3155. Na renda fixa, o DI para janeiro de 2019 exibia 6,235%, de 6,214% no ajuste de segunda-feira.

O DI para janeiro de 2020 estava em 7,08%, de 7,04%. O DI com vencimento para janeiro de 2021 exibia 7,98%, ante 7,95% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2023 caía a 8,95%, de 8,96% no ajuste de segunda.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!