Ibovespa volta aos 83 mil pontos com piora no exterior – Valor

SÃO PAULO  –  Acompanhando a forte retração das bolsas americanas na reta final do pregão, o Ibovespa terminou a terça-feira (27) de volta ao nível dos 83 mil pontos. A cautela dos investidores globais, combinada à ausência de fatores que pudessem impulsionar o índice, deu espaço para um movimento de realização de lucros no pregão de hoje.

O Ibovespa caiu 1,5%, aos 83.808 pontos, o menor valor de fechamento desde 14 de fevereiro — na mínima, o índice atingiu 83.542 pontos (-1,82%). Nos EUA, Nasdaq, S&P 500 e Dow Jones tiveram quedas de 2,93%, 1,72% e 1,43%, respectivamente, puxadas pelo mau desempenho das ações do setor de tecnologia.

Destaques

A postura defensiva dos investidores globais foi sentida, principalmente, nas blue chips do Ibovespa. Petrobras PN (-2,68%) e Petrobras ON (-2,47%), que já eram impactadas pela retração nos preços do petróleo, intensificaram o ritmo de perdas na reta final do pregão. Vale ON (-2,71%) e bancos, como Itaú Unibanco PN (-1,2%) e Banco do Brasil ON (-2,48%), também tiveram retrações expressivas.

A cautela do investidor também é sentida nos fluxos de recursos estrangeiros em bolsa. De acordo com dados da B3, os investidores estrangeiros retiraram R$ 662 milhões da bolsa de valores em 23 de março e, com isso, o saldo da participação internacional no acumulado do ano virou para o campo negativo.

Para Alexandre Póvoa, presidente da Canepa Asset Management, um movimento global de aversão ao risco começou a ganhar força em março, influenciado pelos temores de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China e pelo mau desempenho das ações de gigantes americanas do setor de tecnologia. “Os investidores estão realizando lucros de um período de fortes altas nas bolsas mundiais e a bolsa brasileira não é exceção”, diz.

O gestor ressalta que, caso aprofundada, a guerra comercial pode intensificar a aversão global ao risco e afetar o crescimento da economia mundial em 2018. “Menos crescimento, mais risco, implica em preço menor dos ativos”, afirma Póvoa, ressaltando que esse ainda não é o cenário-base.

Entre as maiores quedas do Ibovespa no dia, no entanto, o destaque foi Sabesp ON (-8,62%), que mostrou forte retração desde o início do dia. Os papéis reagiram à proposta de aumento tarifário de 4,77% para a companhia, publicada ontem pela Arsesp. A taxa ficou abaixo do esperado pelo mercado — o Bradesco BBI rebaixou a recomendação para so papéis, passando de compra para neutra.

Entre as altas, destaque para as units da Via Varejo (+5,1%) e para Pão de Açúcar PN (+3,18%), as duas maiores valorizações do Ibovespa. Rumores quanto a uma parceria entre os grupos Casino e Amazon no Brasil envolvendo a Via Varejo impulsionaram os papéis. O Casino, no entanto, desmentiu uma eventual parceria ou venda da Via Varejo à Amazon.

Com o desempenho de hoje, o Ibovespa acumula perdas de 1,81% em março; em 2018, o índice avança 9,69%.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!