Bolsas de Nova Iorque voltam a fechar em baixa, afetadas por ações de tecnologia – Jornal do Comércio

Oscilando entre ganhos e perdas desde o início do pregão desta quarta-feira (28) os mercados acionários americanos encerraram a sessão no negativo, em um cenário de continuidade da pressão negativa contra as companhias de tecnologia em meio a relatos sobre uma possível ofensiva da Casa Branca contra a Amazon.

O índice Dow Jones terminou o dia em queda de 0,04%, aos 23.848,42 pontos; o S&P 500 perdeu 0,29%, aos 2.605,00 pontos; e o Nasdaq apresentou baixa de 0,85%, aos 6.949,23 pontos. Já o índice de volatilidade da CBOE (VIX), considerado o medidor de medo de Wall Street, encerrou o dia em alta de 1,64%, aos 22,87 pontos.

Um dia após desencadear uma pressão vendedora contra empresas de tecnologia em todo o globo, o Facebook informou que elaborou novas diretrizes para suas configurações de privacidade. A medida foi tomada em meio à polêmica sobre o uso indevido de dados de cerca de 50 milhões de usuários da companhia liderada por Mark Zuckerberg. Com essas notícias, a ação do Facebook fechou o dia em alta de 0,53%, a US$ 153,03. Apesar disso, outras techs não conseguiram reverter a maré baixista que teve início na terça-feira: a Apple perdeu 1,10%, a Netflix cedeu 4,96% e a Snap caiu 3,11%.

Relatos de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cogita mudar o tratamento tributário dado à Amazon, sob a alegação de que a empresa de Jeff Bezos estaria acabando com os shopping centers e casas de construção e prejudicando o serviço de correios, fez com que as ações da companhia despencassem 4,38%. A Casa Branca, no entanto, disse que não está considerando políticas para limitar a Amazon.

Para o analista Daniel Ives, da GBH Insights, os investidores não devem entrar em pânico por essa questão. “Acreditamos que a realidade dessas preocupações, o modelo de negócios da empresa e a estrutura tributária futura são características de baixo impacto”, afirmou Ives em relatório. Ele lembra que Trump já havia criticado a Amazon antes no Twitter, fazendo com que os novos relatos não sejam surpreendentes.

Papéis de companhias de energia também apresentaram fortes perdas, acompanhando o movimento de queda dos preços do petróleo, que reagiram negativamente ao relatório semanal de estoques do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos EUA. A Chevron liderou as perdas, ao cair 2,23%, enquanto a ExxonMobil cedeu 1,21% e a ConocoPhillips recuou 0,69%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!