Hedge tem objetivo de atingir meta de alavancagem de 2,5 vezes, diz Petrobras – Jornal do Comércio

A inédita operação de hedge da produção de petróleo da Petrobras, anunciada nesta quarta-feira (28) pela estatal, tem por objetivo garantir o atingimento da meta de 2,5 vezes da dívida líquida sobre o Ebitda, prevista no Plano de Negócios da companhia, informou a gerente executiva de Finanças da empresa, Bianca Nasser. “Com o hedge do petróleo a US$ 65 o barril, reduzimos o risco que implica a meta de alavancagem de 2,5 vezes”, disse a executiva a jornalistas em breve teleconferência nesta quarta-feira.

A operação de hedge foi realizada ao longo dos meses de fevereiro e março. Foram adquiridas opções de venda com preço de exercício referenciado na média das cotações do petróleo tipo Brent daqueles meses até o fim de 2018, com custo médio de US$ 3,48 por barril e preço de exercício médio em torno de US$ 65/barril. O vencimento das opções se dará no fim do ano, informou a Petrobras mais cedo, em nota.

De acordo com Nasser, o hegde abrange 20% da produção da empresa prevista para este ano, ou 128 milhões de barris de petróleo – equivalente a 90% do que a Petrobras exportou no ano passado, o que deve se repetir este ano. “A exportação deste ano não vai ser muito diferente da vista no ano passado”, informou.

Ela observou que, se o preço ficar abaixo de US$ 65 o barril, a Petrobras exerce a opção de venda, mas se ficar acima disso, não é obrigada, pagando apenas o custo de US$ 3,48 por barril pela operação. “No primeiro trimestre, o mercado de Brent se mostrou forte, de valorização constante, e achamos bom travar parte da produção com preço acima”, explicou a gerente.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!