Ibovespa fecha aos 83.874,13 pontos, perto da estabilidade – Jornal do Comércio

Depois de passar a maior parte do pregão no terreno negativo nesta quarta-feira (28) a bolsa encontrou tração na virada dos papéis do setor financeiro e conseguiu sustentar o suporte dos 83.800 pontos, que havia largado mais cedo. O Ibovespa passou a maior parte da sessão de negócios em trajetória distinta de seus pares do mercado acionário americano e encerrou o dia rondando a estabilidade (+0,08%) aos 83.874,13 pontos.

A virada ocorreu quase ao final do pregão, com as ações que compõem o setor bancário se alinhando com alguns correlatos e também com o índice NYSE Financial, que fechou em alta de 0,42%. Por aqui, lembra um analista de renda variável, esse bloco tem peso significativo na carteira teórica, em torno de 25%, e ajuda tanto para os ganhos quanto para as perdas. Assim, Itaú Unibanco PN encerrou com alta de 0,92 %, Bradesco PN ganhou 0,65% e as Units do Santander, 1,62%. Na contramão, Banco do Brasil ON (-0,32%).

Notícias corporativas da Petrobras não agradaram muito. A gerente executiva de Finanças da estatal, Bianca Nasser, anunciou inédita operação de hedge da produção de petróleo da Petrobras. A ação tem por objetivo garantir o atingimento da meta de 2,5 vezes da dívida líquida sobre o Ebitda, prevista no Plano de Negócios da companhia. “Com o hedge do petróleo a US$ 65 o barril, reduzimos o risco que implica a meta de alavancagem de 2,5 vezes”, disse.

Apesar de ter foco no cumprimento do plano, os investidores acabaram priorizando a ponta vendedora. Assim, os papéis ON tiveram queda de 1,24% e o PN recuo de 1,12%.

Contexto para o desempenho de hoje do Ibovespa segue sendo a incerteza de natureza politico-jurídica que se coloca por esses dias. De acordo com Alexandre Espirito Santo, economista da Órama, o mercado acionário está muito sensível. De acordo com ele, há um mal-estar generalizado, com clima ruim que não está restrito à questão eleitoral.

“Nesse contexto, essa volatilidade alta deve nos acompanhar e, enquanto estrangeiro estiver saindo e a coisa lá fora não se acalmar, vamos seguir assim.”

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!