MTur lança plano de qualificação do setor – Jornal do Comércio

O Ministério do Turismo (MTur) lançou ontem o Plano Nacional do Turismo 2018-2022, instrumento que estabelece diretrizes e estratégias para a implementação da Política Nacional de Turismo até 2022, durante a 51ª reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT). O documento traz como metas a criação de dois milhões de novos empregos, o aumento do número de turistas nacionais e internacionais, além da ampliação da receita gerada pelo setor.

O novo plano prevê ampliar, até 2022, o número de empregos gerados pelo setor, passando de 7 milhões para 9 milhões de postos de trabalho. Também foram traçadas metas para o turismo doméstico – com a inserção de 39,7 milhões de brasileiros no mercado consumidor de viagens; aumento no número de turistas internacionais no País, passando de 6,6 milhões para 12 milhões; e da receita advinda desses turistas, saindo dos atuais US$ 6,6 bilhões para US$ 19 bilhões em 2022.

“O turismo gera um de cada 10 empregos no mundo, o que demonstra a dimensão desta atividade no contexto da economia global. No Brasil, o setor emprega sete milhões de pessoas, direta e indiretamente, e a meta é chegar a nove milhões de empregos até 2022. A qualificação se coloca como condição importante para ampliarmos a empregabilidade por meio do turismo e contribuir efetivamente com os esforços do governo federal para enfrentar os desafios da educação profissional no País”, afirmou o ministro Marx Beltrão.

Para a secretária de Promoção e Qualificação do MTur, Teté Bezerra, a Política Nacional de Qualificação chega em um momento crucial para o País, auxiliando no combate ao desemprego e criando novas oportunidades para acesso dos jovens brasileiros ao mercado de trabalho. “Como política de Estado, ela contribui também para que o turismo se destaque como uma atividade capaz de impulsionar o desenvolvimento econômico, gerar emprego, renda e reduzir as desigualdades regionais”, disse.

O setor empresarial, representado por Osório Naves, da Confederação Nacional de Turismo (CNTur), reconhece a necessidade da nova política de qualificação priorizar a base dos serviços turísticos sem esquecer da gestão. “Os municípios que já investem em educação para o turismo, desde o Ensino Fundamental, como Gramado e Canela, na serra gaúcha, têm o setor como principal atividade econômica”, ressaltou o prefeito de Santo Ângelo (RS), Márcio Nascimento, da Confederação Nacional dos Municípios.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!