BC mantém previsão de crescimento de 2,6% para economia em 2018 – Valor

SÃO PAULO  –  O Banco Central (BC) manteve em 2,6% a projeção para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018. De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação trimestral (RTI), divulgado nesta quinta-feira, a estimativa incorpora os resultados das Contas Nacionais Trimestrais divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2017 e as estatísticas disponíveis para o trimestre em curso.

Entre os componentes da oferta, o BC reduziu a previsão de queda na produção agropecuária, de 0,4% para 0,3%. Para essa estimativa, destacam-se os recuos previstos nas safras de milho (-13,5%), cana-de-açúcar (-2,2%) e soja (-1,6%), amenizadas pelo prognóstico de aumento na colheita de café (14,6%).

Para o desempenho da indústria, a estimativa foi elevada de 2,9% para 3,1% de crescimento. Segundo a autoridade monetária, ressalta-se a revisão nas projeções para a indústria de transformação, de 3,4% para 4%, motivada pelo aumento do carregamento estatístico, de 2017 para 2018, decorrente da expansão do setor acima da esperada no quarto trimestre de 2017.

Para os serviços, a projeção manteve-se em 2,4%, com destaque para a projeção de expansão maior, de 3,2% para 3,8%, na atividade de transporte, armazenagem e correio, “que tem correlação expressiva com o desempenho da indústria de transformação”, afirma o BC. Outro destaque foi a redução na projeção para intermediação financeira e serviços relacionados, de 3,1% para 2,7%.

Entre os componentes da demanda, a principal revisão do Relatório de Inflação foi a melhora para a estimativa na Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, um indicativo de investimentos), que passou de 3% para 4,1% de aumento. Segundo o texto, a nova previsão se associa à trajetória favorável nos índices de confiança dos empresários, à redução do endividamento das empresas no sistema financeiro e aos efeitos do ciclo de flexibilização na política monetária.

Segundo o BC, o consumo do governo deverá crescer 0,5% em 2018, ante projeção de 1% em dezembro. A projeção para o consumo das famílias foi mantida em 3%, em linha com expectativa de evolução favorável da massa salarial ampliada e do crédito à pessoa física.

O BC elevou ainda as projeções para exportações e importações de bens e serviços em 2018, para alta de 4,9% e 6,8%, respectivamente. Em dezembro, a estimativa era de crescimento de 4% e 6%, respectivamente. Segundo o relatório, elevação na projeção para as exportações reflete o desempenho positivo nos primeiros meses do ano, “em certa medida explicado por exportação de plataforma de petróleo”, e as perspectivas mais favoráveis de vendas externas de produtos primários.

Entre as importações, a melhora nas projeções decorre no incremento das expectativas em relação à indústria de transformação e da FBCF, com consequente aumento nas aquisições de insumos e de máquinas e equipamentos. 

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!