Cobre avança, com recuperação e ajustes de posição antes do fim do trimestre – Jornal do Comércio

Os contratos de cobre avançam na manhã desta quinta-feira (29). O metal recupera-se de perdas da última semana, com investidores também ajustando posições antes do fim do primeiro trimestre e do feriado prolongado em Londres.

Às 7h48min (de Brasília), o cobre para três meses subia 0,81%, a US$ 6.721 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). O cobre para maio avançava 0,65%, a US$ 3,0215 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), às 8h13.

Nesta quinta-feira (29) há uma recuperação geral nos metais básicos, com a exceção do alumínio. No caso do cobre, nota-se uma reação após ele tocar mínimas em três meses na segunda-feira. O cobre mostra volumes maiores em negociação, comparando-se ao restante dos metais básicos, com investidores buscando concluir compras antes do feriado de quatro dias nas negociações na LME, segundo Matt France, diretor de vendas institucionais do metal na Ásia da Marex Spectron.

O impulso maior nos preços do metal também ocorre diante de temores menores de uma guerra comercial, assunto que pressionou os preços em sessões recentes.

Uma pausa no rali recente do dólar também permitiu que os metais recuperassem parte do valor perdido. O dólar recua ante uma cesta de moedas fortes nesta manhã, embora sem muito impulso. O dólar mais fraco torna as commodities denominadas na moeda mais baratas para os detentores de outras divisas.

Também ajuda o mercado do cobre alguns resultados fortes da Jiangxi Copper, segundo John Meyer, analista da SP Angel. Uma das maiores fundições da China, a Jiangxi informou que seu lucro líquido mais que dobrou em 2017 e projetou que os preços do cobre oscilem perto de suas máximas em 2018.

Investidores ainda aguardam o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da indústria da China, previsto para sábado.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o alumínio recuava 0,75%, a US$ 2.017,50 a tonelada, o zinco subia 0,98%, a US$ 3.312 a tonelada, o estanho tinha alta de 0,48%, a US$ 21.000 a tonelada, o níquel avançava 2,03%, a US$ 13.310 a tonelada, e o chumbo subia 0,17%, a US$ 2.419 a tonelada. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!