Taxas futuras de juros sobem após corte de compulsório e com desconforto político – Jornal do Comércio

Os juros futuros mostram viés de alta, após abrirem na estabilidade. O ajuste para cima precifica o corte de compulsório anunciado pelo Banco Central, que tende a apagar mais as apostas de corte adicional da Selic depois de maio, segundo profissionais de renda fixa.

Nesta quarta-feira (28) o BC reduziu as alíquotas de recolhimento dos depósitos compulsórios à vista e de poupança, que terão o impacto de liberar R$ 25,7 bilhões ao Sistema Financeiro Nacional. A alíquota para os depósitos à vista foi reduzida de 40% para 25%. Já a alíquota dos depósitos da poupança foi reduzida de 24,5% para 20% e, no caso da poupança rural, de 21% para 20%.

Ao mesmo tempo, a medida, por ser muito estimulativa, e considerando todo o efeito de queda da Selic que ainda vai entrar na economia, fortalece ainda mais a ideia de que o corte da Selic sinalizado pelo Copom para a reunião de maio seja mesmo o último do ciclo de flexibilização, como já indicado pela ata da reunião da semana passada, na avaliação do sócio-gestor da Flag Asset, Sérgio Goldenstein. “Tem menos necessidade de atuar via Selic. A barra do BC (para queda em junho) agora ficou altíssima”, afirmou.

Há também o desconforto com o cenário político em dia de prisões de amigos do presidente Michel temer feitas pela Polícia Federal e expectativa com o leilão de títulos do Tesouro (11h). Já o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) não trouxe novidade e os investidores aguardam agora pela coletiva do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn para comentar os dados (11h).

Às 9h37min desta quinta-feira, 29, o DI para janeiro de 2019 estava em 6,24%, de 6,239% no ajuste de quarta. O DI para janeiro de 2020 marcava 7,09%, de 7,08%, enquanto o vencimento para janeiro de 2021 exibia 8,03%, na máxima, de 8,00% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2023 estava em 9,03%, de 9,00% no ajuste anterior.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!