Cautela prevalece e Ibovespa cai; dólar passa de R$ 3,31 com exterior – Valor

SÃO PAULO  –  O Ibovespa registra volatilidade nesta segunda-feira, mostrando que o investidor segue reticente em assumir posições de muito risco neste momento. Perto das 13h30, o Ibovespa declinava 0,62%, para 84.839 pontos.

Vale ON avançava 2,35%, em reação à divulgação da nova política de distribuição de dividendos, anunciada na quinta-feira passada pela companhia. No entanto, outras blue chips, papéis com maior liquidez, voltaram a cair e impediam a recuperação da bolsa. Petrobras ON caía 1,80%, Petrobras PN recuava 1,49% e Itaú PN cedia 0,14%. 

Não à toa, ações do setor de varejo, que desde a semana passada têm mostrado desempenho firme sob efeito da perspectiva de juro mais baixo no país, voltam a mostrar força. Lojas Renner subia 0,38%; Magazine Luiza ON avançava 1,92%, Pão de Açúcar subia 1,84%, enquanto Via Varejo tinha queda de 0,86%.

Câmbio

O dólar inicia o segundo trimestre em alta frente ao real, acelerando os ganhos conforme Wall Street aprofundava as perdas com o rompimento de suportes técnicos importantes.

Abril inicia com investidores ainda tendo de lidar com um cenário de ruídos comerciais entre as duas maiores potências do mundo. A China anunciou taxação de importações de uma série de produtos dos Estados Unidos, movimento que reverteu um modesto otimismo de que as recentes tensões comerciais haviam ficado para trás.

A valorização do yuan chegou a ser vista como uma maneira de Pequim acalmar os ânimos de Washington. Mas os receios voltaram à medida que o governo Trump mantém a retórica protecionista e o país asiático responde.

O novo fluxo de notícias negativas pesa sobre as commodities, que recuam 0,85% pelo índice CRB, enquanto a volatilidade medida pelo VIX salta 15%.

Às 13h30, o dólar comercial subia 0,32%, a R$ 3,3139. O dólar para maio ganhava 0,32%, a R$ 3,3235.

Juros

O mercado de juros futuros opera com freio de mão puxado no início de uma semana que contará com importantes eventos para a formação do quadro eleitoral. As taxas dos contratos de DI sobem desde o começo da sessão, indicando que os investidores estão menos dispostos a assumir riscos.

A cautela prevalece poucos dias antes do julgamento do pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma na quarta-feira a sessão que pode resultar na prisão do petista após sua condenação em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro. O placar no Supremo, entretanto, parece estar bem dividido, com risco até de o processo ser prolongado com pedido de vista de um dos magistrados.

As incertezas políticas também rondam a candidatura de representantes do governo à Presidência da República. A deflagração da Operação Skala, que prendeu de maneira provisória na quinta-feira dois amigos do presidente Michel Temer, pode ter comprometido o projeto da reeleição presidencial. Conforme aponta o Valor, o governo terá candidato de qualquer forma, mesmo se Temer se inviabilizar de vez.

Os políticos têm até sábado, dia 7, para se filiar a algum partido caso pretendem disputar as eleições. Este é o mesmo prazo para quem ocupa algum cargo no governo, e pretende disputar um cargo diferente, deixar o posto atual.

Hoje, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, reiterou a expectativa de que a inflação continuará baixa, em torno das metas no cenário-base. Por outro lado, ele destacou a importância da reforma da Previdência, algo que profissionais de mercado só esperam para o ano que vem no caso de eleição de um governo reformista.

Os juros futuros se ajustam em alta, enfrentando ainda o ambiente externo mais adverso por causa do acirramento da disputa comercial entre China e Estados Unidos.

Por volta das 13h30, o DI janeiro/2019 subia a 6,235 (6,220% no ajuste anterior); o DI janeiro/2020 avançava a 7,070% (7,030% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2021 marcava 8,020% (7,960% no ajuste anterior).

O DI janeiro/2023 apontava 9,010% (8,960% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 se situava em 9,500% (9,460% no ajuste anterior).

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!