Número de clientes de TV paga cai 4% em 12 meses – Jornal do Comércio

A base de clientes do serviço de TV por assinatura no Brasil recuou 4,09% em 12 meses. De acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em fevereiro de 2018 o número total de contratos registrados foi de 17.864.159, representando 761.726 contratos a menos que os 18.625.885 registrados no mesmo mês do ano passado.

Na comparação com janeiro de 2018, em fevereiro houve um recuo de 0,67%, com a perda de 120.004 contratos ativos. A Sky foi a empresa que registrou a maior redução no número de contratos, com 71.204 contratos a menos, uma queda de 1,33%. Em segundo lugar ficou a Claro (NET) com menos 44.904 contratos e recuo de 0,5%.

Já a operadora Oi registrou um aumento na sua base de assinantes e somou 4.920 novos usuários, um aumento de 0,32%. Em seguida, aparece a empresa Cabo Telecom, que obteve acréscimo de 131 usuários, o que representa um aumento de 0,25% na sua base de clientes.

Na comparação com fevereiro de 2017, a Oi novamente aparece na frente, registrando um crescimento de 14,22%, com um aumento de 189.722 novos contratos. Depois aparece a Algar, que registrou crescimento de 1,07%, somando 1.033 novos contratos. A Claro apresentou a maior queda, com menos 800.257 contratos, um recuo de 8,17%. Em seguida vem a Vivo, cujo recuo foi de 5,86%, com redução de 98.085 contratos, e depois a Nossa TV que perdeu 3.258 contratos, redução de 2,55%.

As maiores perdas em termos absolutos foram registradas em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Em São Paulo a redução foi de 401.441 contratos ativos, fechando fevereiro com 6.737.191 contratos, um recuo de 5,62%. O Rio de Janeiro perdeu 98.929 contratos dos 2.536.816 registrado em fevereiro de 2017, redução de 3,9%. Já o Paraná, com menos 61.312 usuários, aparece em terceiro lugar e fechou o mês com 834.701 contrato, recuo de 6,84%.

A Anatel divulgou também os dados sobre a telefonia. O Brasil registrou perda de 574.379 linhas de telefonia móvel na comparação entre janeiro e fevereiro deste ano. O País fechou o mês com 235.655.505 linhas móveis, um recuo de 0,24%. No acumulado de 12 meses, a redução foi de 2,99%, com menos 7.263.466 linhas de telefonia móvel registradas.

Do total de linhas móveis, 89.614.484 são pós-pagas e 146.041.021, pré-pagas. As pré-pagas vêm puxando a diminuição do número de linhas. Em fevereiro, esse tipo de linha teve queda de 1.402.445 unidades, com redução de 0,95% na comparação de fevereiro com o mês anterior. Já as linhas pós-pagas apresentaram crescimento de 828.066, com acréscimo de 0,93%.

As empresas com maiores quantitativos de linhas móveis foram: Vivo, com 74.896.701; Claro, com 58.726.546; Tim, com 58.006.380; e Oi, com 38.900.114.

Os números mostram ainda que aumentou o uso da tecnologia 4G. Na comparação com janeiro, o crescimento do 4G, em fevereiro, foi de 2.072.500 unidades, acréscimo de 1,96%.

Também cresceu o uso da tecnologia empregada em aplicações Machine to Machine (M2M), como telealarmes, automação residencial e rastreamento de automóveis, com mais 277.233 linhas. Outras tecnologias, como CDMA (2G), GSM (2G), Dados banda larga (3G) e Wcdma (3G), apresentaram redução. “Na comparação de 12 meses, as linhas 4G (LTE) tiveram crescimento de 40.963.592 unidades (61,50%), assim como as da tecnologia M2M, com aumento de 2.685.632 linhas”, informou a Anatel.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!