Dólar sobe e bolsa cai com exterior e cautela com STF – Jornal do Comércio

O cenário internacional adverso em uma semana de agenda carregada pesou sobre o mercado de câmbio brasileiro e o dólar fechou em alta de 0,36% ontem, cotado a R$ 3,3151 no mercado à vista. Os atritos comerciais entre Estados Unidos e China, a crise das empresas de tecnologia americanas e a forte queda dos preços do petróleo foram os principais catalisadores da alta do dólar ante o real e outras moedas de países emergentes e exportadores de commodities. No cenário doméstico, a proximidade do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ajudou a aumentar a busca por posições defensivas.

A divisa americana chegou a operar em baixa no período da manhã, mas o aumento da aversão ao risco, com forte queda das bolsas de Nova Iorque, sobretudo do S&P-500, que operou abaixo do importante suporte dos 2.600 pontos. As ações de tecnologia voltaram a registrar fortes quedas, com destaque para os papéis da Amazon, depois que o presidente Donald Trump foi ao Twitter dizer que a empresa não paga todos os impostos que deveria e prejudica os Correios americanos.

Muito embora siga o mau humor externo, espelhando a forte queda dos índices acionários em Nova Iorque, a bolsa brasileira teve motivos domésticos para ter um dia de perdas ontem. O Ibovespa encerrou o pregão em baixa de 0,82%, aos 84.666,43 pontos. O giro financeiro de R$ 8 bilhões, abaixo da média do ano, é um dos fatores que indicam esse acautelamento.

Entre as blue chips, Petrobras ON e PN lideraram as perdas (-2,65%) e (-2,38%) em linha com a forte queda na cotação dos contratos futuros de petróleo. No bloco financeiro, Banco do Brasil caiu 1,90%, Itaú Unibanco PN recuou 0,49%, Bradesco PN perdeu 0,92% e Santander, 1%.

Vale ON encerrou o pregão em alta de 1,87%, fazendo o contrapeso aos demais, ao seguir a alta de mais de 1% na cotação do minério de ferro no porto de Qingdao, na China.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!