Havan ganha segunda licença de hidrelétricas – Jornal do Comércio

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu ontem a licença de instalação que autoriza o início das obras da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) de Quebra Dentes, entre os municípios de Júlio de Castilhos e Quevedos, na Região Central do Rio Grande do Sul. Com investimento de R$ 63,4 milhões, Quebra Dentes é a segunda das quatro centrais que formam o Complexo Toropi, que tem como sócio o proprietário das lojas Havan.

A PCH ocupará uma área de 54,6 hectares e será capaz de gerar 22,4 megawatts (Mw) de energia. Segundo o diretor técnico da Fepam, Gabriel Ritter, a obra integra o Programa de Incetivo às PCHs do governo do Estado. “É mais um esforço da Fepam no sentido de reduzir a burocracia e destravar projetos que contribuam para o desenvolvimento socioeconômico do Rio Grande do Sul, respeitando todos os critérios de proteção ambiental”, comemorou Ritter.

Para liberar a licença, foi necessária a elaboração de um estudo de impacto ambiental. O documento condiciona a execução da obra ao cumprimento de série de exigências. “A licença de instalação abarca inúmeros planos, programas e projetos ambientais que devem ser executados durante as obras, sob responsabilidade do empreendedor e com efetiva supervisão ambiental”, garantiu o diretor. São previstas ações nas áreas de fauna, flora, água, controle de erosivos, gerenciamento de resíduos, comunicação social e educação ambiental, entre outras.

A licença de instalação ainda prevê a realização de contrapartidas ambientais. O empreendedor deve adquirir área para preservação ambiental com o intuito de compensar a vegetação suprimida no local do empreendimento, incluindo estradas, canteiros de obras, área de alague, casa de força e barramento. Também será necessário, como medida compensatória, o repasse de 0,5% do valor total da obra para uma Unidade de Conservação (UC).

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!