Locadora Espaço Vídeo encerra atividades após 32 anos – Jornal do Comércio

Em até 60 dias, chegará ao fim a história de uma referência cultural de Porto Alegre que teve início em 1985. Depois de 32 anos de atividades, a tradicional locadora de filmes Espaço Vídeo vai encerrar suas atividades. Ponto tradicional do bairro Bom Fim, o empreendimento já chegou a ter cinco lojas em diferentes locais capital gaúcha. Atualmente, no prédio da esquina entre as ruas Vasco da Gama e Fernandes Vieira, restaram os mais de 30 mil DVDs e o baixo movimento – que toma conta de todo o setor.

Conforme a gerente da locadora, Michelle Maier, os funcionários foram avisados sobre o fechamento na última semana. “O movimento tem sido muito baixo. Desde que fechou a última loja, há cinco anos, sabíamos que isso ia acontecer”, relata Michelle, que trabalha há mais de duas décadas na Espaço Vídeo.

As plataformas que oferecem filmes e séries via streaming, como o Netflix e o NET Now, são vistas como a principal razão para o encolhimento do mercado de locação de filmes. “Alguns filmes que, para nós, chegam a custar R$ 50, o usuário do Netflix tem disponível. Não tem como concorrer”, lamenta a gerente.

Com a decisão, a espaço já passou a disponibilizar para a venda produções de cineastas como Charles Chaplin, Ingmar Bergman, Akira Kurosawa e Jean-Luc Godard. Prato cheio para colecionadores, os mais raros, ainda não tem sequer cotação definida. “A ideia é locar até a última semana e, em paralelo, vender os filmes”, diz Michelle.

Com um amplo inventário, a Espaço Vídeo ainda é uma referência para quem busca os discos físicos. Na tarde desta quarta-feira (4), um dos poucos clientes que visitava a loja era o médico Flávio La Porta, que procurava o clássico A Fantástica Fábrica de Chocolate para mostrar ao filho de seis anos. “Com o streaming, todo mundo vê o filme em casa, até pela praticidade”, relata. O próprio médico diz que só foi até a videolocadora porque não conseguiu encontrar o filme online. “Fazia muito tempo que não vinha (pessoalmente) procurar um DVD”, conta.

{'nm_midia_inter_thumb1':'http://midias.jornaldocomercio.com.br/_midias/jpg/2018/04/04/206x137/1_cd040418_video__43_-1779648.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5ac531b21498e', 'cd_midia':1779648, 'ds_midia_link': 'https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2018/04/locadora-espaa§o-va­deo-encerra-atividades-apa³s-32-anos-jornal-do-comercio.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Middle'}

Flávio La Porta visitou a Espaço em Vídeo em busca de filme que não encontrou por streaming

Decisão já era avaliada há três anos pelos proprietários

A empresária Eliane Kives, que divide com o marido a propriedade Espaço Vídeo, diz que a intenção de fechar a locadora já vinha sendo pensada há pelo menos três anos pelo casal. Ambos, inclusive, já direcionaram atenções para outros ramos de negócio. “E uma decisão muito difícil, porque a Espaço representa um marco cultural importante em Porto Alegre”, diz Eliane.

Para ela, além da retração do setor pela concorrência com plataformas de streaming e on demand, o público cinéfilo também diminuiu. “As pessoas estão deixando de ver filmes, passam mais tempo na internet e no celular, que são ferramentas rápidas e fáceis”, avalia.

Eliane diz que o mercado das videolocadoras “não acabou, mas se acomodou de acordo com o próprio tamanho”. “Nos últimos tempos, me sentia como na época em que abrimos, quando, havia apenas treze locadoras em Porto Alegre. Com o ‘boom’, esse número passou para mais de mil e, atualmente, voltaram a ser somente doze ou treze”, descreve.

Apesar do fim do negócio, a empresária diz que o momento não é de tristeza. “Não fico triste. A gente sabe que a gente fez o melhor trabalho, serviu muito a comunidade e ter cumprido essa função cultural nos deixa realizados.”

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!