Mercado zera parte de posições após STF e dólar cai, mas sustenta R$ 3,30 – Jornal do Comércio

O dólar responde em baixa firme à decisão contrária do Supremo Tribunal Federal (STF) por 6 votos a 5 ao habeas corpus pedido pela defesa do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula d a Silva, mas sustentava na manhã desta quinta-feira (5) o patamar dos R$ 3,30. A possibilidade de um acordo comercial entre Estados Unidos e a China também traz alívio aos investidores e impulsiona os ativos americanos.

Condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex de Guarujá, Lula aguarda agora o último recurso no próprio TRF-4, que deve ser rápido ao julgar os chamados “embargos de embargos”, uma vez que o juiz da primeira instância é Sérgio Moro, da Operação Lava Jato.

Lá fora, o ambiente de menor cautela com o comércio global ampara o avanço nos mercados acionários da Europa e nos futuros de Nova Iorque, além da diminuição da demanda pelos Treasuries, o iene e o euro. No caso dos Treasuries, isso reduz o preço dos bônus e, consequentemente, eleva seus retornos.

Às 9h42min, o dólar à vista caía 1,05%, aos R$ 3,3051. O dólar futuro para maio recuava 0,72%, aos R$ 3,3115.

Em Nova Iorque, no mesmo horário acima, o juro da T-note de 2 anos subia a 2,3026% e o da T-note de 10 anos avançava a 2,8130%.

No câmbio, o dólar avançava a 107,05 ienes, ante 106,81 ienes no fim da tarde de quarta-feira; o euro caía a US$ 1,2259, de US$ 1,2277 no fim da tarde de ontem e a libra recuava a US$ 1,4027, ante US$ 1,4080 no fim da tarde de quarta.

O ouro para junho recuava 0,67%, a US$ 1.331,2 a onça-troy, na Comex.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!