Rio Grande do Sul avança no processo de adesão à Recuperação Fiscal – Jornal do Comércio

O governo do Estado deu mais um passo nas tratativas com o governo federal para aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). A comitiva liderada pelo vice-governador José Paulo Cairoli esteve reunida com integrantes da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), sob a mediação da ministra Grace Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU). O Estado, por intermédio do secretário da Fazenda, Giovani Feltes, e do procurador-geral, Euzébio Ruschel, demonstrou aos técnicos do Tesouro ter superado os obstáculos com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) em relação à comprovação de gastos com pessoal. Esse era, até o momento, o principal entrave para o Rio Grande do Sul atender às exigências legais de adesão ao regime.

“Demos um passo importante no encontro de hoje (quinta-feira) no sentido da conciliação. Buscamos a admissibilidade para assinarmos o pré-acordo de adesão à Recuperação Fiscal”, afirmou o vice-governador. Diante desta novidade nas tratativas, a ministra Grace definiu o encontro como um grande passo para se chegar a um entendimento, vislumbrando um ritmo mais acelerado nas tratativas da Câmara de Conciliação. “O trabalho é intenso e quem sabe, a partir do próximo encontro, avancemos com agilidade”, afirmou a ministra. Uma nova reunião ficou marcada para o dia 10. O objetivo da atuação da Câmara de Conciliação no processo de negociações é solucionar obstáculos à assinatura do contrato de adesão ao regime. O principal deles refere-se ao percentual mínimo obrigatório de 70% de comprometimento da Receita Corrente Líquida com a folha salarial dos servidores e o pagamento da dívida com a União. A adesão ao RRF possibilita a suspensão do pagamento da dívida com a União por três anos, prorrogáveis por mais três, permitindo um alívio de R$ 11,3 bilhões no caixa do Estado até 2020. Além disso, propicia que o Rio Grande do Sul receba novos financiamentos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!